Denunciado, tucano diz que 'PT quer mudar o foco'

Cobrado a se explicar sobre denúncia de desvio de R$ 166 milhões nas obras do metrô de Salvador, em 1999, durante sua gestão como prefeito, o vice-presidente da CPI da Petrobras, Antônio Imbassahy, do PSDB, diz que o PT, "numa manobra clássica, visa mudar o foco das investigações sobre a corrupção na estatal e tenta, com Florence, evocar denúncias infundadas"; ele se refere à cobrança de explicações feita pelo deputado Afonso Florence (PT)

Cobrado a se explicar sobre denúncia de desvio de R$ 166 milhões nas obras do metrô de Salvador, em 1999, durante sua gestão como prefeito, o vice-presidente da CPI da Petrobras, Antônio Imbassahy, do PSDB, diz que o PT, "numa manobra clássica, visa mudar o foco das investigações sobre a corrupção na estatal e tenta, com Florence, evocar denúncias infundadas"; ele se refere à cobrança de explicações feita pelo deputado Afonso Florence (PT)
Cobrado a se explicar sobre denúncia de desvio de R$ 166 milhões nas obras do metrô de Salvador, em 1999, durante sua gestão como prefeito, o vice-presidente da CPI da Petrobras, Antônio Imbassahy, do PSDB, diz que o PT, "numa manobra clássica, visa mudar o foco das investigações sobre a corrupção na estatal e tenta, com Florence, evocar denúncias infundadas"; ele se refere à cobrança de explicações feita pelo deputado Afonso Florence (PT) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Cobrado a se explicar sobre denúncia de desvio de R$ 166 milhões nas obras do metrô de Salvador, em 1999, durante sua gestão como prefeito, o vice-presidente da CPI da Petrobras, deputado Antônio Imbassahy, do PSDB, disse nesta segunda-feira (6) que o PT, "numa manobra clássica, visa mudar o foco das investigações sobre a corrupção na estatal e tenta, com Florence, evocar denúncias infundadas". Ele se refere à cobrança de explicações feita pelo ex-ministro do Desenvolvimento Agrário e deputado federal atualmente Afonso Florence (PT).

Imbassahy afirma que a bancada petista ficou contrariada com a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, para depor na Comissão, na próxima quinta-feira (9). Imbassahy é o responsável pela convocação.

"Já era esperada uma reação desse tipo. Em lugar de estar interessado em elucidar fatos tão graves quanto a corrupção na Petrobras, o deputado Florence tenta criar factoides, que nada têm a ver com comigo. Se havia algo de errado com as empreiteiras que iniciaram as obras do metrô, na minha administração, então por que o ex-governador Jaques Wagner, ao assumir o projeto, manteve as mesmas empresas, fato que tem continuidade, agora, na gestão do governador Rui Costa, ambos do PT?", questiona o tucano.

"Fui reiteradas vezes escolhido o mais bem avaliado prefeito do Brasil e agora, como deputado federal indicado entre todos do país como o melhor parlamentar da Câmara dos Deputados, além de ter sido o mais votado em Salvador e ocupar posições de destaque, sei que isso incomoda", regozija-se o tucano.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247