Depois da lambança, Doria recua e desiste do plano de colocar ração na merenda

A repercussão desastrosa, o prefeito João Doria (PSDB) desistiu de incluir na merenda das escolas da rede municipal de São Paulo a 'ração humana', feita com alimentos perto da data de validade e que iriam para o lixo; "Não está decidido se será na merenda. Na alimentação para pessoas em situação de rua sim, que são aquelas abrigadas nos Centros Temporários de Acolhimentos e nos antigos albergues. Ali a alimentação é oferecida diariamente e a complementação da Farinata assim que tivermos as autorizações necessárias, será utilizada sempre como complemento alimentar. Ela não é alimentação em si, mas suplmentar", afirmou Doria; recuo ocorre no mesmo dia em que o Ministério Público abriu investigação sobre a ração humana 

A repercussão desastrosa, o prefeito João Doria (PSDB) desistiu de incluir na merenda das escolas da rede municipal de São Paulo a 'ração humana', feita com alimentos perto da data de validade e que iriam para o lixo; "Não está decidido se será na merenda. Na alimentação para pessoas em situação de rua sim, que são aquelas abrigadas nos Centros Temporários de Acolhimentos e nos antigos albergues. Ali a alimentação é oferecida diariamente e a complementação da Farinata assim que tivermos as autorizações necessárias, será utilizada sempre como complemento alimentar. Ela não é alimentação em si, mas suplmentar", afirmou Doria; recuo ocorre no mesmo dia em que o Ministério Público abriu investigação sobre a ração humana 
A repercussão desastrosa, o prefeito João Doria (PSDB) desistiu de incluir na merenda das escolas da rede municipal de São Paulo a 'ração humana', feita com alimentos perto da data de validade e que iriam para o lixo; "Não está decidido se será na merenda. Na alimentação para pessoas em situação de rua sim, que são aquelas abrigadas nos Centros Temporários de Acolhimentos e nos antigos albergues. Ali a alimentação é oferecida diariamente e a complementação da Farinata assim que tivermos as autorizações necessárias, será utilizada sempre como complemento alimentar. Ela não é alimentação em si, mas suplmentar", afirmou Doria; recuo ocorre no mesmo dia em que o Ministério Público abriu investigação sobre a ração humana  (Foto: Aquiles Lins)

SP 247 - A repercussão desastrosa, o prefeito João Doria (PSDB) desistiu de incluir na merenda das escolas da rede municipal de São Paulo a 'ração humana', feita com alimentos perto da data de validade e que iriam para o lixo.  

"Não está decidido se será na merenda. Na alimentação para pessoas em situação de rua sim, que são aquelas abrigadas nos Centros Temporários de Acolhimentos e nos antigos albergues. Ali a alimentação é oferecida diariamente e a complementação da Farinata assim que tivermos as autorizações necessárias, será utilizada sempre como complemento alimentar. Ela não é alimentação em si, mas suplmentar", afirmou Doria. 

A declaração foi dada em Goiânia menos de um dia após a Prefeitura realizar coletiva de imprensa justamente para anunciar que o produto seria incorporado à merenda nas próximas semanas.

O Ministério Público de São Paulo abriu nesta quinta-feira, (19), um procedimento de acompanhamento (PAC) da proposta da Prefeitura de São Paulo de distribuir a "farinata" em instituições públicas. A ideia é investigar se o composto alimentar, produzido com alimentos próximos ao vencimento, pode produzir algum malefício para os alunos da rede pública municipal; se o produto tiver aprovação, o procedimento será arquivado. Mas se algum malefício for constatado, haverá medida judicial para que o produto seja retirado e tenha a distribuição encerrada (leia mais).

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247