Deputado Alex Lima alega perseguição: ‘Fiz uma campanha limpa’

Em nota, o deputado estadual Alex Lima afirma que é "vítima de perseguição" em denúncia do Ministério Público Eleitoral oferecida ao Tribunal Regional Eleitoral, que pode culminar na cassação de seu mandato; o órgão argumenta que Lima, enquanto candidato em 2014, cometeu irregularidades como 'propaganda eleitoral dissimulada', e participou de festejos juninos 'custeados com dinheiro público' na cidade de Conde, no litoral norte do estado; ainda de acordo com a denúncia, o deputado é casado com uma filha da prefeita da cidade, que comprou até cerveja para distribuição gratuita em benefício do então candidato; Alex Lima nega as acusações, e diz que é "perseguido por adversários"

Alex Lima
Alex Lima (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Em nota nesta tarde, o deputado estadual Alex Lima (PTN)afirma que é "vítima de perseguição" em denúncia do Ministério Público Eleitoral da Bahia (MPE-BA) oferecida ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que pode culminar na cassação de seu mandato.

O órgão argumenta que Lima, enquanto candidato em 2014, cometeu irregularidades como 'propaganda eleitoral dissimulada', e participou de festejos juninos 'custeados com dinheiro público' na cidade de Conde, no litoral norte do estado.

"No último São João, 24 de junho [de 2014], Marly e Paulo Madeirol [prefeita e secretário], que são casados, utilizaram a máquina pública para promover a candidatura de Lima, que é esposo de uma das filhas do casal. A festa de São João do município foi utilizada para, com o dinheiro da prefeitura, bancar mini-trio elétrico, comprar camisas com o nome do candidato e cervejas para distribuição gratuita", diz a Procuradoria.

O parlamentar nega as acusações, e diz que está sendo 'perseguido' por adversários locais. Abaixo a íntegra da nota de Alex Lima.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Com relação a matéria veiculada no site Bahia Notícias, esclareço em respeito aos 46.604 eleitores que confiaram os seus votos e me elegeram deputado estadual mais jovem dessa legislatura, que fiz uma campanha limpa, obedecendo a legislação eleitoral vigente.

O processo citado é fruto da irresponsabilidade e da política rasteira na qual fui vítima de uma denúncia totalmente mentirosa ao Ministério Público, que demonstrando isenção e compromisso com a sociedade e a democracia, instaurou procedimento investigatório para devidas apurações.

O próprio Ministério Público, autor da ação, manifesta nas derradeiras conclusões pela improcedência, diante da falta de prova para configuração da prática de ilícito eleitoral, previsto no artigo 73 da Lei 9,504/97. Portanto, lamento a vinculação do meu nome a estas denúncias, pois sempre trabalhei com base na dignidade e valorização do caráter.

Diante disso, confio nas instituições brasileiras, na Justiça do meu país e estou absolutamente tranquilo de que, ao final desse processo, a verdade prevalecerá.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247