Deputado do PT acusa Delegado Waldir de tramar episódio dos ratos

Deputado Jorge Solla (PT-BA) acusou o polêmico delegado goiano Waldir Soares (PSDB) de ser “comparsa” do homem que soltou ratos durante a sessão da CPI da Petrobrás que ouviu o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, na manhã desta quinta-feira; Solla afirma que os ratos foram espalhados na sala no momento em que Waldir reclamava que Vaccari entrou na sala sem escolta policial; Waldir promete processar Solla e obrigá-lo a provar as acusações

Deputado Jorge Solla (PT-BA) acusou o polêmico delegado goiano Waldir Soares (PSDB) de ser “comparsa” do homem que soltou ratos durante a sessão da CPI da Petrobrás que ouviu o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, na manhã desta quinta-feira; Solla afirma que os ratos foram espalhados na sala no momento em que Waldir reclamava que Vaccari entrou na sala sem escolta policial; Waldir promete processar Solla e obrigá-lo a provar as acusações
Deputado Jorge Solla (PT-BA) acusou o polêmico delegado goiano Waldir Soares (PSDB) de ser “comparsa” do homem que soltou ratos durante a sessão da CPI da Petrobrás que ouviu o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, na manhã desta quinta-feira; Solla afirma que os ratos foram espalhados na sala no momento em que Waldir reclamava que Vaccari entrou na sala sem escolta policial; Waldir promete processar Solla e obrigá-lo a provar as acusações (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás24Horas - O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) acusou o polêmico delegado Waldir Soares (PSDB) de ser “comparsa” do homem que soltou ratos durante a sessão da CPI da Petrobrás que ouviu o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, na manhã desta quinta-feira. Solla afirma que os ratos foram espalhados na sala no momento em que Waldir reclamava que Vaccari entrou na sala sem escolta policial.

Após a confusão, um dos seguranças da Câmara levou dois ratos capturados no plenário da CPI para o lado de fora do prédio do Legislativo.

No percurso, o policial legislativo foi seguido por jornalistas que tentavam registrar imagens dos animais.

Waldir promete processar Solla e obrigá-lo a provar as acusações que fez.

“Uma ação encomendada que depõe contra o parlamento. O circo armado mostra o nível em que nos encontramos”, lamentou o relator da CPI, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ).

O homem que soltou os ratos no Congresso – pelo menos cinco roedores – foi identificado como Márcio Martins de Oliveira.

A assessoria da Câmara informou que Márcio é funcionário em cargo de comissão da Segunda-Vice-Presidência da Casa. Ele foi conduzido pelos seguranças para depor na Polícia Legislativa.

Segundo a assessoria da Câmara, Oliveira foi admitido no cargo em março deste ano.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247