Deputado pede que a PGR investigue apagão

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) encaminhou um pedido de abertura de processo de investigação à PGR e ao TCU por causa do apagão; a informação foi publicada pela coluna Radar; o parlamentar pediu que as empresas fornecedoras de energia e a Aneel façam o ressarcimento aos consumidores que ficaram no escuro.

Deputado pede que a PGR investigue apagão
Deputado pede que a PGR investigue apagão (Foto: Billy Boss - Câmara)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pernambuco 247 - O deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) encaminhou um pedido de abertura de processo de investigação à Procuradoria-Geral da República e ao Tribunal de Contas da União (TCU) por causa do apagão desta quinta-feira (21). A informação foi publicada pela coluna Radar. O parlamentar pediu que as empresas fornecedoras de energia e a Aneel façam o ressarcimento aos consumidores que ficaram no escuro.

A queda no fornecimento de energia para as regiões Norte e Nordeste foi causada por falha em um disjuntor na Subestação Xingu, no Pará, responsável pela distribuição da maior parte da carga gerada pela Usina de Belo Monte para a Região Sudeste. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira (21), pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata Ferreira.

Segundo nota do ONS, o problema se iniciou às 15h48, e em todas as capitais do Norte e Nordeste ocorreu interrupção do suprimento de energia elétrica. De acordo com Ferreira, mais de 70 milhões de pessoas foram afetadas. As causas da falha no disjuntor estão sendo investigadas, mas o ONS descartou sobrecarga no sistema, fatores climáticos ou queimadas.

*Com Agência Brasil

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247