Deputado pede que governo repense privatização do Otávio Mangabeira

O deputado estadual Alan Sanches (DEM) faz um 'apelo' ao governo do Estado sobre a decisão de privatizar o Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM), resolução já publicada no Diário Oficial; o parlamentar, que é médico, diz que "uma decisão como esta precisa ser amplamente discutida e não pegar todos de surpresa"

O deputado estadual Alan Sanches (DEM) faz um 'apelo' ao governo do Estado sobre a decisão de privatizar o Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM), resolução já publicada no Diário Oficial; o parlamentar, que é médico, diz que "uma decisão como esta precisa ser amplamente discutida e não pegar todos de surpresa"
O deputado estadual Alan Sanches (DEM) faz um 'apelo' ao governo do Estado sobre a decisão de privatizar o Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM), resolução já publicada no Diário Oficial; o parlamentar, que é médico, diz que "uma decisão como esta precisa ser amplamente discutida e não pegar todos de surpresa" (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O deputado estadual Alan Sanches (DEM) faz um 'apelo' ao governo do Estado sobre a decisão de privatizar o Hospital Especializado Octávio Mangabeira (HEOM), resolução já publicada no Diário Oficial.

O parlamentar, que é médico, diz que "uma decisão como esta precisa ser amplamente discutida e não pegar todos de surpresa".

Alan Sanches diz que não houve diálogo com o Conselho Estadual de Saúde (CES).

"Afinal, estamos falando de um hospital referência no tratamento de doenças pulmonares, como tuberculose, asma, fibrose cística e gripes, que possui 217 leitos e não pode ser fechado dessa maneira e sim fortalecido, reestruturado pelo executivo estadual", afirma o deputado.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247