Deputado que chamou Maria do Rosário de ‘vaca’ é obrigado a se retratar

Deputada do PT comemora "vitória contra o machismo e contra as fake news" na semana que marca o Dia Internacional da Mulher, em referência à retratação feita pelo deputado estadual por Minas Gerais Cabo Júlio (MDB), que, em novembro de 2016, chamou a parlamentar de "vaca" três vezes

Deputada do PT comemora "vitória contra o machismo e contra as fake news" na semana que marca o Dia Internacional da Mulher, em referência à retratação feita pelo deputado estadual por Minas Gerais Cabo Júlio (MDB), que, em novembro de 2016, chamou a parlamentar de "vaca" três vezes
Deputada do PT comemora "vitória contra o machismo e contra as fake news" na semana que marca o Dia Internacional da Mulher, em referência à retratação feita pelo deputado estadual por Minas Gerais Cabo Júlio (MDB), que, em novembro de 2016, chamou a parlamentar de "vaca" três vezes (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - "Na semana que marca o Dia Internacional da Mulher, também comemoramos mais uma vitória contra o machismo", afirmou em nota a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) devido à retratação feito pelo deputado estadual por Minas Gerais Cabo Júlio (MDB).

No dia 9 de novembro de 2016, o deputado mineiro chamou a parlamentar de “vaca” três vezes, após ler uma notícia falsa da internet de que ela teria criticado um policial aposentado, motorista do aplicativo Uber, que reagiu a um assalto e matou três ladrões. Segundo a postagem, ela teria dito que, se o policial não tivesse reagido, seria uma família chorando, e não três.

"A retratação é simbólica e representa o resgate de princípios de respeito à dignidade humana que cabe a todos os cidadãos observar. Ainda mais fundamental que sejam observados por quem exerce autoridade pública, que devem ser exemplo positivo para a sociedade", disse a deputada.

Em discurso na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, o deputado disse ter sido "induzido ao erro por notícias falsas veiculadas prejudicando a sua imagem (da petista)". "Mas em nenhuma circunstância tive o direito de ofendê-la. Faço esta retratação por uma falsa acusação. A parlamentar tem atuação na defesa da vida e contra o crime da violência", afirmou. O emedebista afirmou que reitera suas desculpas "a todas as mulheres que se sentiram ofendidas".

De acordo com a parlamentar, "o pedido público de desculpas também é uma vitória contra as criminosas notícias falsas". "Nosso mandato tem sido vítima quase que diariamente destas 'fake news', fabricadas pelos que semeiam o ódio e mentem para sobreviver politicamente. Inventam notícias e as reproduzem a partir de sites que desprezam a verdade. A agressão do parlamentar se deu a partir de uma destas notícias falsas na Internet", continuou.

"Saúdo o Ministério Público daquele Estado, na pessoa do promotor de Justiça, Daniel de Oliveira Malard, por ter intermediado este pedido de desculpas. Em nome da verdade temos feito a opção de enfrentar agressões na Justiça. Com isto, uma série de vitórias tem sido asseguradas e outras mais virão. Sigo firme e intransigente na defesa dos direitos das mulheres e de todos e todas que têm os seus direitos e dignidade atacados. Mais uma vez compartilho esta conquista com todas as mulheres brasileiras", acrescentou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247