Deputado quer garantir vagas para cearenses em empresas

O deputado estadual Ferreira Aragão (PDT) informou, nesta quinta-feira (14), que vai apresentar projeto propondo que toda companhia que se fixar no Estado deverá destinar dois terços de suas vagas aos cearenses. A ideia foi motivada por uma visita ao Complexo Portuário e Industrial do Pecém, onde ouviu da população que trabalhadores locais estão sendo demitidos para dar espaço a pessoas de outros estados e países

O deputado estadual Ferreira Aragão (PDT) informou, nesta quinta-feira (14), que vai apresentar projeto propondo que toda companhia que se fixar no Estado deverá destinar dois terços de suas vagas aos cearenses. A ideia foi motivada por uma visita ao Complexo Portuário e Industrial do Pecém, onde ouviu da população que trabalhadores locais estão sendo demitidos para dar espaço a pessoas de outros estados e países
O deputado estadual Ferreira Aragão (PDT) informou, nesta quinta-feira (14), que vai apresentar projeto propondo que toda companhia que se fixar no Estado deverá destinar dois terços de suas vagas aos cearenses. A ideia foi motivada por uma visita ao Complexo Portuário e Industrial do Pecém, onde ouviu da população que trabalhadores locais estão sendo demitidos para dar espaço a pessoas de outros estados e países (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - O deputado Ferreira Aragão (PDT) informou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (14), que vai apresentar um projeto voltado para as empresas que se estabelecem no Ceará. Conforme a proposta, toda companhia que se fixar no Estado deverá destinar dois terços de suas vagas aos cearenses.

O parlamentar comentou que esteve no município de São Gonçalo do Amarante e ouviu da população que pessoas estavam sendo demitidas do Complexo Portuário e Industrial do Pecém, para dar espaço para pessoas de outros estados e países.

Segundo ele, o Complexo do Pecém só existe por causa do povo cearense. “Nós aprovamos a instalação aqui, com muito carinho, e fizemos isso pelo Ceará, para dar oportunidade ao nosso povo”, assinalou.

Conforme a proposta, as vagas destinadas aos cearenses não fazem distinção de sexo. “Serão dois terços para os cearenses, homens ou mulheres, mas devemos dar prioridade ao nosso povo, e o mesmo vale para todas as empresas que se instalam em nosso Estado”, disse.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247