Deputado questiona CPI que quer criminalizar movimentos sociais

O deputado federal Paulão (PT/AL) protocolou nesta quinta-feira reclamação sobre a criação da CPI que quer investigar a Fundação Nacional do Índio e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, a CPI da Funai e do Incra; para Paulão, esta tentativa de instalar a CPI já derrotada nesta mesma legislatura é uma clara reação de patrulhamento ideológico com conveniência de funcionários destes órgãos; ele requereu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que suspenda a votação para eleger o presidente e o vice da comissão

O deputado federal Paulão (PT/AL) protocolou nesta quinta-feira reclamação sobre a criação da CPI que quer investigar a Fundação Nacional do Índio e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, a CPI da Funai e do Incra; para Paulão, esta tentativa de instalar a CPI já derrotada nesta mesma legislatura é uma clara reação de patrulhamento ideológico com conveniência de funcionários destes órgãos; ele requereu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que suspenda a votação para eleger o presidente e o vice da comissão
O deputado federal Paulão (PT/AL) protocolou nesta quinta-feira reclamação sobre a criação da CPI que quer investigar a Fundação Nacional do Índio e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, a CPI da Funai e do Incra; para Paulão, esta tentativa de instalar a CPI já derrotada nesta mesma legislatura é uma clara reação de patrulhamento ideológico com conveniência de funcionários destes órgãos; ele requereu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que suspenda a votação para eleger o presidente e o vice da comissão (Foto: Leonardo Attuch)

Brasília 247 – O deputado federal Paulão (PT/AL) protocolou nesta quinta-feira 10 reclamação sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito que quer investigar a Fundação Nacional do Índio e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, a CPI da Funai e do Incra.

O petista requereu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), que suspenda a votação para eleição da presidência e vice-presidência dessa CPI, por considerar que a reunião ocorrida nesta quarta-feira (9/11) por manobras regimentais por parte da bancada ruralista, interessada em presidir a comissão com objetivo de criminalizar os movimentos sociais. 

Em sua reclamação, Paulão questionou as práticas antirregimentais e abusos que foram perpetrados pela Mesa dos trabalhos. Para Paulão, esta tentativa de instalar a CPI já derrotada nesta mesma legislatura é uma clara reação de patrulhamento ideológico com conveniência de funcionários destes órgãos.

Rodrigo Maia aceitou a questão de ordem posta pela bancada do PT e disse que vai avaliar a legitimidade da eleição do presidente e vice-presidente da CPI, Deputado Alceu Moreira (PMDB/RS) e os deputados  Luis Carlos Heinze (PP/RS), Mandetta (DEM/MS) e  Nelson Marquezelli (PTB/SP) como vices-presidentes.

A bancada de oposição lembra que a votação ocorreu sem que houvesse quórum suficiente, de acordo com o regimento que prevê a votação com 15 deputados, metade mais um dos 30 membros da Comissão Especial.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247