Deputados do PT se reunirão com presidente do TRF-4

A bancada do Rio Grande do Sul na Câmara dos Deputados vai se reunir na sexta-feira com o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores; na pauta, a discussão de ações de segurança para o dia do julgamento do ex-presidente, marcado para 24 de janeiro; o deputado federal Paulo Pimenta diz que "a ideia é perceber que estamos atentos, não só aos aspectos jurídicos do processo, mas com relação à manifestação em si"

A bancada do Rio Grande do Sul na Câmara dos Deputados vai se reunir na sexta-feira com o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores; na pauta, a discussão de ações de segurança para o dia do julgamento do ex-presidente, marcado para 24 de janeiro; o deputado federal Paulo Pimenta diz que "a ideia é perceber que estamos atentos, não só aos aspectos jurídicos do processo, mas com relação à manifestação em si"
A bancada do Rio Grande do Sul na Câmara dos Deputados vai se reunir na sexta-feira com o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores; na pauta, a discussão de ações de segurança para o dia do julgamento do ex-presidente, marcado para 24 de janeiro; o deputado federal Paulo Pimenta diz que "a ideia é perceber que estamos atentos, não só aos aspectos jurídicos do processo, mas com relação à manifestação em si" (Foto: Romulo Faro)

Rio Grande do Sul 247 - A bancada do Rio Grande do Sul na Câmara dos Deputados vai se reunir na sexta-feira (12) com o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores.

Na pauta, a discussão de ações de segurança para o dia do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para 24 de janeiro, de acordo com publicação do Poder360.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) diz que "a ideia é perceber que estamos atentos, não só aos aspectos jurídicos do processo, mas com relação à manifestação em si". "Será um protesto democrático, com respeito à democracia e ao estado de direito. É uma espécie de vacina, para que eles saibam que estamos atentos."

Segundo Pimenta, a comitiva pretende "comunicar o que vai acontecer". "Não vamos cair em provocações de grupos adversários interessados em tumultuar".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247