Deputados pedem urgência para ouvir Muzafir sobre Operação Marca Passo

Os deputados estaduais aprovaram nesta quarta-feira (08) urgência em um requerimento para convocar o secretário da Saúde do Tocantins, Marcos Muzafir, para prestar esclarecimentos sobre a Operação Marcapasso e a matéria deverá ser votada ainda nesta quinta-feira (09); a operação investiga esquema entre médicos e fornecedores de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs) para fornecer produtos médicos ao Estado acima do valor de mercado

Os deputados estaduais aprovaram nesta quarta-feira (08) urgência em um requerimento para convocar o secretário da Saúde do Tocantins, Marcos Muzafir, para prestar esclarecimentos sobre a Operação Marcapasso e a matéria deverá ser votada ainda nesta quinta-feira (09); a operação investiga esquema entre médicos e fornecedores de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs) para fornecer produtos médicos ao Estado acima do valor de mercado
Os deputados estaduais aprovaram nesta quarta-feira (08) urgência em um requerimento para convocar o secretário da Saúde do Tocantins, Marcos Muzafir, para prestar esclarecimentos sobre a Operação Marcapasso e a matéria deverá ser votada ainda nesta quinta-feira (09); a operação investiga esquema entre médicos e fornecedores de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs) para fornecer produtos médicos ao Estado acima do valor de mercado (Foto: Charles Nisz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Cléber Toledo - Os deputados estaduais aprovaram nesta quarta-feira (08) urgência em um requerimento para convocar o secretário da Saúde do Tocantins, Marcos Muzafir, para prestar esclarecimentos sobre a Operação Marcapasso. A operação investiga esquema entre médicos e fornecedores de órteses, próteses e materiais especiais (OPMEs). A matéria será votada deve ser votada nesta quinta-feira (09), em plenário.

De autoria do deputado estadual José Augusto Pugliese (sem partido), o requerimento também assinado por outros oito parlamentares: José Bonifácio (PR), Wanderlei Barbosa (SD), Zé Roberto (PT), Paulo Mourão (PT), Alan Barbiero (PSB), Eli Borges (PROS), Toinho Andrade (PSD) e Eduardo do Dertins (PPS).

Para Pugliese a presença do secretário é necessária, pois de acordo com as investigações, o suposto esquema de corrupção envolvia agentes e recursos públicos do Estado. Apesar da argumentação do deputado, a PF afirma que o envolvimento de servidores ainda estava sendo apurado. Em nota, o governo estadual afirma estar colaborando com as investigações e promete providências em relação aos servidores que tiverem participação comprovada no esquema. 

Entenda
As investigações que resultaram na Operação Marcapasso teve início em 2016 quando os sócios da Cardiomed Comércio e Representação de Produtos Médicos e Hospitalares foram presos em flagrante por terem fornecido à Secretaria de Saúde do Tocantins (Sesau) produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais cujos prazos de validade de esterilização se encontravam vencidos. A empresa decidiu fazer acordo de delação premiada na qual expôs o esquema entre médicos e fornecedores de órteses, próteses e materiais especiais.

Autorizada pela 4ª Vara Federal Criminal de Palmas, a Operação Marca-Passo foi deflagrada na terça-feira, 7, e contou com a atuação de 330 policiais federais. Ao todo foram 137 mandados judiciais, sendo 12 de prisão temporária, 41 de condução coercitiva contra empresários e 84 de busca e apreensão no Tocantins, Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Paraná́, Bahia, Ceará, Pará, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247