Deputados querem explicações sobre intervenção na Fundação CEEE

A intervenção determinada na Fundação CEEE pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), que culminou no afastamento por 180 dias de quatro diretores e 20 membros dos conselhos deliberativo e fiscal, entre eles o presidente Gerson Carrion, gerou reações na Assembleia Legislativa; em caráter de urgência, o deputado Valdeci Oliveira (PT) e as deputadas Juliana Brizola (PDT) e Stela Farias (PT) protocolaram um requerimento de audiência pública para discutir a medida, a qual gerou suspeitas de retaliação

A intervenção determinada na Fundação CEEE pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), que culminou no afastamento por 180 dias de quatro diretores e 20 membros dos conselhos deliberativo e fiscal, entre eles o presidente Gerson Carrion, gerou reações na Assembleia Legislativa; em caráter de urgência, o deputado Valdeci Oliveira (PT) e as deputadas Juliana Brizola (PDT) e Stela Farias (PT) protocolaram um requerimento de audiência pública para discutir a medida, a qual gerou suspeitas de retaliação
A intervenção determinada na Fundação CEEE pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), que culminou no afastamento por 180 dias de quatro diretores e 20 membros dos conselhos deliberativo e fiscal, entre eles o presidente Gerson Carrion, gerou reações na Assembleia Legislativa; em caráter de urgência, o deputado Valdeci Oliveira (PT) e as deputadas Juliana Brizola (PDT) e Stela Farias (PT) protocolaram um requerimento de audiência pública para discutir a medida, a qual gerou suspeitas de retaliação (Foto: Leonardo Lucena)

Por Tiago Machado *, Sul 21 - A intervenção determinada na Fundação CEEE pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), que culminou no afastamento por 180 dias de quatro diretores e 20 membros dos conselhos deliberativo e fiscal, entre eles o presidente Gerson Carrion, gerou reações na Assembleia Legislativa. Nessa quinta-feira (17), em caráter de urgência, o deputado Valdeci Oliveira (PT) e as deputadas Juliana Brizola (PDT) e Stela Farias (PT) protocolaram um requerimento de audiência pública para discutir a medida, a qual gerou suspeitas de retaliação.

“O fato do presidente da Fundação CEEE ser contra a privatização da companhia, que é uma meta explícita do governo Sartori, jamais pode ser motivo para afastá-lo da função. Isso é, no mínimo, um caso de perseguição política. E perseguição política não pode ser tolerada”, afirmou o deputado Valdeci na Assembleia, nessa quinta.

Os parlamentares também solicitaram ao presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos do Parlamento gaúcho, Catarina Paladini, que autorize a manifestação do presidente afastado na próxima reunião do colegiado, que ocorrerá na quinta (24). “Intervenção é uma palavra que deveria fazer parte apenas do passado das instituições do país e do estado”, acrescentou Valdeci.

Da imprensa deputado estadual Valdeci Oliveira

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247