“Derrotado o impeachment, espero que Aécio entenda que perdeu a eleição”

Importante membro da linha de frente que defende o governo Dilma contra o impeachment, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) acredita que o golpe será impedido e espera que, “derrotado o impeachment, Aécio Neves entenda que perdeu a eleição de 2014”; ele disse, ainda, que tem parlamentar anunciando que vota a favor do impeachment, mas que aceita discutir a recomposição

Importante membro da linha de frente que defende o governo Dilma contra o impeachment, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) acredita que o golpe será impedido e espera que, “derrotado o impeachment, Aécio Neves entenda que perdeu a eleição de 2014”; ele disse, ainda, que tem parlamentar anunciando que vota a favor do impeachment, mas que aceita discutir a recomposição
Importante membro da linha de frente que defende o governo Dilma contra o impeachment, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) acredita que o golpe será impedido e espera que, “derrotado o impeachment, Aécio Neves entenda que perdeu a eleição de 2014”; ele disse, ainda, que tem parlamentar anunciando que vota a favor do impeachment, mas que aceita discutir a recomposição (Foto: Voney Malta)

Rio Grande do Sul 247 – Importante membro da linha de frente que defende o governo petista contra o golpe travestido de impeachment, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) acredita que o golpe será impedido e espera que, derrotado o impeachment, Aécio Neves entenda que perdeu a eleição de 2014. As declarações foram dadas em entrevista ao jornal Zero Hora.

Pimenta disse que há deputado que procura o PT e se oferece, pede cargos, e se não consegue tudo sai dizendo que vota pelo impeachment. Para ele, na estratégia montada não funciona entendimento com apoio total, fechado, dessa ou daquela bancada. Exemplo disso são os votos de parte do PMB, apesar de o partido ter anunciado o afastamento do governo.

O deputado negou que o governo Dilma esteja liberando emendas em troca de votos. “Isso não existe. As emendas são impositivas, não há possibilidade legal de tratamento diferenciado entre deputados de governo e oposição. Essa acusação é uma falácia.”

Paulo Pimenta afirmou, também, que a substituição dos cargos é natural porque não podem ficar com quem tenta prejudicar o governo. Para ele, a oposição faz um discurso esquizofrênico. “Se o deputado deixa a base e vira oposição, não tem do que reclamar. A participação no governo é decorrência de compromisso maior, como em qualquer governo estadual ou municipal”, explicou Paulo Pimenta.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247