Desespero no ninho golpista: Jovair diz que Temer errou ao ir a SP

Bateu o desespero no ninho golpista; segundo o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do parecer que pede a cassação da presidente Dilma Rousseff sem crime de responsabilidade, o vice-presidente Michel Temer errou ao se ausentar de Brasília; "O erro foi ele ter ido a São Paulo. Devia ter ficado aqui direto. Mas voltou para ficar perto do centro de decisão”, afirmou, o deputado ao admitir que o momento atual é de disputa de poder. “Não há dúvida disso é o homem que poderá assumir caso a presidenta seja 'impitimada'”; ou seja: não se trata de um julgamento sério sobre o futuro da democracia brasileira, mas, como disse Jovair, de uma disputa de poder, que passa longe das urnas

Brasília- DF 06-04-2016 Reunião da comissão especial do impeachment onde foi lido o relatório do deputado, Jovair Arantes.. Foto Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 06-04-2016 Reunião da comissão especial do impeachment onde foi lido o relatório do deputado, Jovair Arantes.. Foto Lula Marques/Agência PT (Foto: Leonardo Attuch)

Goiás 247 – Bateu desespero entre os parlamentares que lideram o movimento golpista. Neste sábado, Jovair Arantes (PTB-GO), que foi relator da comissão especial de impeachment, disse abertamente que o vice-presidente Michel Temer errou ao se ausentar de Brasília. Ele também admitiu que o momento atual é de disputa pelo poder – e não de um julgamento sério, sobre o futuro da democracia brasileira.
 
Leia, abaixo, trecho de reportagem de Pedro Peduzzi, da Agência Brasil:

Deputados da oposição disseram que a repentina viagem do vice-presidente Michel Temer a Brasília foi em consequência da cobrança de parlamentares da oposição, preocupados com a movimentação dos governistas para atrair votos contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Segundo o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator da comissão especial do impeachment, a oposição pediu que Temer voltasse a Brasília. "O erro foi ele ter ido [ a São Paulo]. Devia ter ficado aqui direto. Mas voltou para ficar perto do centro de decisão”, disse o deputado ao admitir que o momento atual é de disputa de poder. “Não há dúvida disso. Ele [Temer], do ponto de vista de constituição, é o homem que poderá assumir caso a presidenta seja 'impitimada'”.

Líder do DEM, Pauderney Avelino (AM), disse que Temer não poderia se ausentar em meio à tamanha campanha implementada pelo governo. “Ele é vice-presidente do país e presidente do PMDB. Não poderia se ausentar de Brasília enquanto a oposição enfrenta essa orgia do governo, que está chamando até governadores a Brasília. Temer terá de ficar aqui para receber e conversar com parlamentares que ainda estão em dúvida sobre o voto.”

“O governo da Dilma, junto com o Lula, está chamando um a um [político] para [lhes] oferecer cargos”. Apesar da tensão, Bueno diz que a oposição "não só terá número de votos suficientes como uma sobre de 20 deputados” para aprovar o impedimento de Dilma.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247