DIAP vê Maria e Rogério com mesmas "boas chances" de vencer Senado

Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, no início desta semana, prognóstico sobre a disputa pelo Senado em todo o país; sobre Sergipe, a instituição apontou que a senadora Maria do Carmo, candidata à reeleição pelo DEM, e o deputado federal Rogério Carvalho, candidato a senador pelo PT, estão em pé de igualdade na corrida eleitoral; de acordo com o Diap, Maria e Rogério têm "boas chances" de vencer o pleito

Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, no início desta semana, prognóstico sobre a disputa pelo Senado em todo o país; sobre Sergipe, a instituição apontou que a senadora Maria do Carmo, candidata à reeleição pelo DEM, e o deputado federal Rogério Carvalho, candidato a senador pelo PT, estão em pé de igualdade na corrida eleitoral; de acordo com o Diap, Maria e Rogério têm "boas chances" de vencer o pleito
Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, no início desta semana, prognóstico sobre a disputa pelo Senado em todo o país; sobre Sergipe, a instituição apontou que a senadora Maria do Carmo, candidata à reeleição pelo DEM, e o deputado federal Rogério Carvalho, candidato a senador pelo PT, estão em pé de igualdade na corrida eleitoral; de acordo com o Diap, Maria e Rogério têm "boas chances" de vencer o pleito (Foto: Valter Lima)

Sergipe 247 - O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, no início desta semana, prognóstico sobre a disputa pelo Senado em todo o país. Sobre Sergipe, a instituição apontou que a senadora Maria do Carmo, candidata à reeleição pelo DEM, e o deputado federal Rogério Carvalho, candidato a senador pelo PT, estão em pé de igualdade na corrida eleitoral. De acordo com o Diap, Maria e Rogério têm "boas chances" de vencer o pleito. 

Para chegar a este resultado o levantamento considerou alguns fatores: 1) colocação nas pesquisas, 2) estrutura partidária (nota de 3 a 1, sendo um a nota máxima), 3) tempo de rádio e TV (nota de 3 a 1, sendo um o maior tempo), 4) poder econômico (notas de 3 a 1, sendo um a maior capacidade de captação) e 5) prognóstico. Os critérios de classificação foram: Pouca Chance, Alguma Chance, Boas Chances, Ligeiro Favoritismo e Favorito.

De acordo com a análise, realizada pelo jornalista Antônio Augusto de Queiroz, analista político e diretor de Documentação do órgão, do ponto de vista partidário, haverá pouca alteração no Senado Federal. O PMDB, apesar da tendência de perder cadeiras continuará com a maior bancada, o PT em segundo lugar e o PSDB em terceiro.

Os partidos que mais perdem são o PTB, com três ou quatro senadores a menos; o PMDB, que poderá perder até quatro; o PSDB que perde de um a três.

Os partidos que mais ganham são o PSB, que aumenta de um a três senadores, e o PSD, que poderá ganhar um ou dois novos senadores.

O PT é um caso atípico, porque tanto pode ganhar dois como perder um. Se prevalecer o cenário mais favorável para o PT e menos favorável para o PMDB, haverá empate entre ambos no primeiro lugar.

Partidos como o Pros, Psol e SD podem ficar com a mesma bancada ou acrescentar mais um senador, enquanto PR, PP e PCdoB tanto podem ficar do mesmo tamanho como podem perder uma cadeira cada. O PDT pode perder dois ou ficar do mesmo tamanho.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247