Dilma amplia o cerco ao PSB para se fortalecer

Ainda sem uma definição concreta se o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, será candidato ou não à Presidência da República em 2014, a presidente Dilma deverá atender a setores do PT que querem que ela ganhe às ruas; Com isso, além de Pernambuco, a petista deverá também visitar os estados do Ceará, Paraíba e Piauí, todos administrados pelo PSB; seria o começo do cerco para barrar as pretensões do PSB?

Dilma amplia o cerco ao PSB para se fortalecer
Dilma amplia o cerco ao PSB para se fortalecer
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Emílio _PE247-A reunião entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, em Brasília, serviu, mais uma vez, para que Campos garantisse o apoio do seu partido ao governo Dilma ao longo deste exercício.  Apesar da afirmação, o governador mais uma vez saiu pela tangente e não se posicionou sobre sua possível candidatura à Presidência da República e disse que, em função do resultado das últimas eleições, o seu partido terá destaque “em qualquer projeto”, seja no governo ou não. Os dois acertaram uma visita de Dilma à Pernambuco para o dia 18 de fevereiro.

A presidente também deverá viajar rumo a outros estados do Nordeste administrados pelo PSB, como uma forma de diminuir a insatisfação dos gestores que reclamam do tratamento dado pela União e atender a setores do PT que acham que ela deve começar a “colocar a campanha nas ruas”. Esta inquietação somada a brigas pelo poder com o próprio PT seriam um terreno fértil para fortalecer uma candidatura de Campos ou para que os socialistas possam fazer alianças com partidos adversários.

A término da reunião, o socialista repetiu a cantilena em torno da possibilidade da sua candidatura. “Não tem nenhuma decisão sobre isso. Um aliado correto, bom aliado, é aquele que numa hora como essa, em vez de discutir o eleitoral, está discutindo o que interessa ao país. E o que interessa ao país nesse momento não é criar dificuldades para a presidente Dilma", garantindo o apoio à petista durante 2013. Mesmo assim, Eduardo disse que o resultado das últimas eleições fortaleceu a legenda e que “este crescimento não será barrado”.

Ainda sem uma posição definitiva sobre a candidatura do PSB, Dilma deverá sair do Planalto e iniciar uma série de viagens pela Região. Além de atender a setores do PT que acham que a presidente deve aproveitar o momento de alta popularidade para capitalizar o apoio das população, esta movimentação também tem como pano de fundo tentar bloquear as queixas dos gestores estaduais quanto ao tratamento dado pelo Governo Federal aos estados, que dizem que a presidente não tem a mesma atenção que seu antecessor, o ex-presidente Lula, tinha para com a Região Nordeste . 

Apaziguar os ânimos entre as siglas após as brigas recentes entre as duas legendas por conta do último pleito também é outra motivação da viagem. A avaliação é de que o clima tenso e marcado por críticas é um terreno fértil para que prospere  a ideia de uma candidatura própria no interior do PSB ou que, caso isto não aconteça, o até agora aliado venha a apoiar algum adversário na disputa presidencial em 2014.

Estariam sendo agendadas visitas aos governadores Ricardo Coutinho (Paraíba), Wilson Martins (Piauí) e Cid Gomes (Ceará). Oficialmente, as agendas contarão com a inauguração de obras federais e a assinatura de novos convênios. Mas mais do que isto, esta movimentação aponta na direção que a disputa eleitoral de 2014 já está a pleno vapor no início de 2013.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email