Dilma e Lula vão ao ataque contra Aécio e Marina

O comício da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Recife, foi marcado pelas críticas contra "as elites" que fazem uma oposição radical às gestões petistas e por indiretas contra a adversária Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República, e ao senador mineiro Aécio Neves (PSDB); os petistas criticaram "os que viram a casaca" – uma referência ao fato de Marina ter integrado o governo Lula e hoje estar no campo da oposição – e afirmaram que a única "previsibilidade" que Aécio neves tem pela frente é o fato "que ele já está fora da disputa eleitoral em 2014"

O comício da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Recife, foi marcado pelas críticas contra "as elites" que fazem uma oposição radical às gestões petistas e por indiretas contra a adversária Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República, e ao senador mineiro Aécio Neves (PSDB); os petistas criticaram "os que viram a casaca" – uma referência ao fato de Marina ter integrado o governo Lula e hoje estar no campo da oposição – e afirmaram que a única "previsibilidade" que Aécio neves tem pela frente é o fato "que ele já está fora da disputa eleitoral em 2014"
O comício da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Recife, foi marcado pelas críticas contra "as elites" que fazem uma oposição radical às gestões petistas e por indiretas contra a adversária Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República, e ao senador mineiro Aécio Neves (PSDB); os petistas criticaram "os que viram a casaca" – uma referência ao fato de Marina ter integrado o governo Lula e hoje estar no campo da oposição – e afirmaram que a única "previsibilidade" que Aécio neves tem pela frente é o fato "que ele já está fora da disputa eleitoral em 2014" (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O comício da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Recife, foi marcado pelas críticas contra "as elites" que fazem uma oposição radical às gestões petistas e por indiretas contra a adversária Marina Silva, candidata do PSB à Presidência da República, e ao senador mineiro Aécio Neves (PSDB). 

Os petistas, que estiveram no Recife (PE), na noite desta quinta-feira (4), criticaram "os que viram a casaca" – uma referência ao fato de Marina ter integrado o governo Lula e hoje estar no campo da oposição – e a defesa da "nova política" pregada pela ambientalista.
"Neste palanque, estão os que têm compromisso com o pré-sal, que acham que o pré-sal é importante para o futuro deste país. Aqui [no palanque petista], estão as pessoas que não mudam de lado, que não viram a casaca, que não dizem uma coisa hoje e outra amanhã", discursou a presidente Dilma. Sem citar nomes, Dilma ressaltou que o pré-sal, considerado um recurso de extrema importância, ganhou apenas "uma linha" no programa de governo do PSB.

A presidente também disse que é preciso "vencer a cara-de-pau" ao afirmar que "a verdade vai vencer a mentira, a desinformação e a cara-de-pau – porque tem muita cara-de-pau por aí". Por fim, ela fez referências à frase "Não vamos desistir do Brasil", utilizada pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB), morto em um acidente aéreo em Santos (SP), no dia 13 de agosto. "Não desisti dele [do país] nem mesmo quando fui presa e torturada durante o regime militar. Este país é muito maior que um bando de ditadores. Este país tem uma vantagem agora: encontrou o seu rumo", disse Dilma.

Já o ex-presidente Lula conseguiu prender a plateia com um discurso inflamado e recheado de ironias aos adversários Marina Silva e Aécio Neves (PSDB). "Ontem à noite vi o seu adversário num debate na televisão. "Ele tem uma palavra mágica [...]. Mas esse rapaz, pergunta para ele 'como é que tá o sapato?'. 'Previsibilidade'. 'Como é que tá as calças?'. 'Previsibilidade'. 'Como é que tá o cabelo?'. 'Previsibilidade'. Ele resolve tudo com 'previsibilidade'. A única previsibilidade que tem é que ele já está fora da disputa eleitoral em 2014", disse Lula em uma referência a Aécio Neves, que encontra-se em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, além de afirmar em diversas ocasiões que, caso eleito, irá governar com previsibilidade.

"Estou vendo algumas pessoas falarem a palavra 'nova política'. E a pessoa já foi vereadora, deputada estadual, federal, senadora. Se tem uma pessoa que é a nova política no país é a Dilma, que nunca foi política neste país", disparou Lula contra a ex-aliada Marina Silva.

Em relação ao palanque estadual, Dilma e Lula reforçaram a aliança com o senador Armando Monteiro Neto (PTB). A presidente disse que Pernambuco é um estado estratégico para o Nordeste e que, por isso, espera "voltar no ano que vem a Pernambuco" para inaugurar obras de infraestrutura hídrica, de habitação, de educação e rodoviária.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247