Dilma fustiga Campos ao ressaltar investimentos

A cerimônia de lançamento ao mar do petroleiro Dragão do Mar, construído pelo Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, serviu para que a presidente Dilma Rousseff cutucasse o presidenciável Eduardo Campos; “Além dos estaleiros, estamos investindo R$ 1 bilhão em dragagem e na contratação de novos terminais. A refinaria Abreu e Lima é outro investimento (federal)”, disse ela; a cutucada vem no mesmo dia em que Campos laça sua candidatura à Presidência em Brasília

 A cerimônia de lançamento ao mar do petroleiro Dragão do Mar, construído pelo Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, serviu para que a presidente Dilma Rousseff cutucasse o presidenciável Eduardo Campos; “Além dos estaleiros, estamos investindo R$ 1 bilhão em dragagem e na contratação de novos terminais. A refinaria Abreu e Lima é outro investimento (federal)”, disse ela; a cutucada vem no mesmo dia em que Campos laça sua candidatura à Presidência em Brasília
A cerimônia de lançamento ao mar do petroleiro Dragão do Mar, construído pelo Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, serviu para que a presidente Dilma Rousseff cutucasse o presidenciável Eduardo Campos; “Além dos estaleiros, estamos investindo R$ 1 bilhão em dragagem e na contratação de novos terminais. A refinaria Abreu e Lima é outro investimento (federal)”, disse ela; a cutucada vem no mesmo dia em que Campos laça sua candidatura à Presidência em Brasília (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A cerimônia de lançamento ao mar do petroleiro Dragão do mar, construído pelo Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, serviu para que a presidente Dilma Rousseff (PT) cutucasse o ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB). Ressaltando os investimentos federais e as empresas que foram atraídas para o complexo  industrial e portuário pernambucano, Dilma também criticou o uso político da crise vivenciada pela Petrobras. Além de campos, o recado também foi dirigido ao senador mineiro e pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves.

Em seu discurso, a presidente ressaltou a retomada da indústria naval brasileira e que somente em Pernambuco existem dois estaleiros em atividade (o estaleiro Atlântico Sul (EAS) e o Vard Promar).  “Além dos estaleiros, estamos investindo R$ 1 bilhão em dragagem e na contratação de novos terminais. A refinaria Abreu e Lima é outro investimento (federal)”, disse.

Dilma também reafirmou o caráter republicano da sua gestão. Ao afirmar que “apoiamos todos os estados da Federação. Mas olhamos de forma especial para os do Nordeste, fazemos isso porque é importante para o Brasil”. A declaração vem recheada de forte um simbolismo político, uma vez que foi feita no estado natal de Eduardo Campos, a quem deverá enfrentar nas eleições presidenciais de outubro e que lança, nesta segunda-feira, a sua candidatura presidencial, em Brasília.

Embora tenha evitado citar nomes, a petista não poupou Campos e Aécio Neves, a quem acusou de quererem tirar proveito político da crise vivida pela Petrobras. Dizendo que os críticos e opositores escondem dados , a presidente disse que não vai compactuar com “qualquer desmando ou mal feito” e que os casos serão investigados com rigor. “Mas não ficarei calada para que tirem proveito político dessa empresa”, assegurou.

Tanto Campos como Aécio tem criticado duramente a Petrobras em função de denúncias de irregularidades em torno da aquisição de uma refinaria em Pasadena (EUA), além de terem apoiado a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito ara investigar o caso.

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB), que não viajou à Brasília para o lançamento da candidatura de Campos em função do protocolo presidencial, ressaltou a importância do estaleiro para economia estadual e também para o País, evitando citar a crise da estatal.  Lyra vem tentando manter um canal de diálogo aberto com o Governo Federal desde que assumiu o cargo, há cerca de duas semanas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247