Dilma sobre as 80 horas: horda de bárbaros

Durante ato em defesa do Minha Casa, Minha Vida em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, a presidente Dilma Rousseff classificou como "absurda" a proposta da CNI de elevar de 44 para até 80 horas semanais a carga horária do trabalhador; "Será que é verdade?", perguntou Dilma, incrédula; "Esse absurdo a gente só escuta quando o governo provisório, sem compromisso com o povo, assalta o poder. E como uma horda de bárbaros, tenta estabelecer uma volta atrás em conquistas que não são de 13 anos pra cá, são conquistas que nós atingimos em 1950, em 1942. Isso é um absurdo", protestou a presidente; ela voltou a afirmar que "venceremos esse golpe"; "Eles não pensem que nós os tememos", disse

Durante ato em defesa do Minha Casa, Minha Vida em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, a presidente Dilma Rousseff classificou como "absurda" a proposta da CNI de elevar de 44 para até 80 horas semanais a carga horária do trabalhador; "Será que é verdade?", perguntou Dilma, incrédula; "Esse absurdo a gente só escuta quando o governo provisório, sem compromisso com o povo, assalta o poder. E como uma horda de bárbaros, tenta estabelecer uma volta atrás em conquistas que não são de 13 anos pra cá, são conquistas que nós atingimos em 1950, em 1942. Isso é um absurdo", protestou a presidente; ela voltou a afirmar que "venceremos esse golpe"; "Eles não pensem que nós os tememos", disse
Durante ato em defesa do Minha Casa, Minha Vida em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, a presidente Dilma Rousseff classificou como "absurda" a proposta da CNI de elevar de 44 para até 80 horas semanais a carga horária do trabalhador; "Será que é verdade?", perguntou Dilma, incrédula; "Esse absurdo a gente só escuta quando o governo provisório, sem compromisso com o povo, assalta o poder. E como uma horda de bárbaros, tenta estabelecer uma volta atrás em conquistas que não são de 13 anos pra cá, são conquistas que nós atingimos em 1950, em 1942. Isso é um absurdo", protestou a presidente; ela voltou a afirmar que "venceremos esse golpe"; "Eles não pensem que nós os tememos", disse (Foto: Gisele Federicce)

247 – A presidente Dilma Rousseff bateu duro na proposta apresentada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) de elevar de 44 para até 80 horas semanais, e de até 12 horas diárias a carga horária do trabalhador brasileira. "É um absurdo", rebateu Dilma na tarde desta sexta-feira 8, durante ato em defesa do programa Minha Casa, Minha Vida em Taboão da Serra, região metropolitana de São Paulo.

"Será que é verdade essa proposta que está circulando na internet?", perguntou Dilma em seu discurso, incrédula. "Esse absurdo a gente só escuta quando o governo provisório, sem compromisso com o povo, assalta o poder. E como uma horda de bárbaros, tenta estabelecer uma volta atrás em conquistas que não são de 13 anos pra cá, são conquistas que nós atingimos em 1950, em 1942. Isso é um absurdo", protestou a presidente.

Dilma disse que o "governo ilegítimo tem uma posição contrária aos direitos individuais e coletivos" e bateu em várias propostas feitas por integrantes da equipe de Michel Temer, como o fim da faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida ou a declaração do ministro interino da Saúde, Ricardo Barros, de que não há recursos para o SUS. Ela voltou a afirmar que "venceremos esse golpe". "Eles não pensem que nós os tememos", disse. 

Assista ao vídeo do discurso:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247