Dilma sobre ataques: não temos medo, fascistas serão denunciados

A presidente deposta Dilma Rousseff fez uma dura crítica aos ataques à caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Rio Grande du Sul;  "Acharam que poderiam nos amedrontar, mas não conseguiram", disse; Dilma agradeceu os integrantes do MST que formaram um esquema de segurança para proteger a caravana e chamou de covardes e indignos os fascistas que agrediram fisicamente quatro mulheres que se dirigiam a um dos comícios: "temos que denunciar esses fascistas, esse pessoal de extrema-direita, que não têm pudor de agredir os que pensam diferente deles. Estes seminazistas atacaram de forma covarde quatro mulheres da nossa caravana"

Dilma sobre ataques: não temos medo, fascistas serão denunciados
Dilma sobre ataques: não temos medo, fascistas serão denunciados

Rio Grande do Sul 247 - No encerramento da caravana de Lula e do PT no território gaúcho, na cidade de São Leopoldo, a presidente legítima Dilma Rousseff fez um duro ataque aos agressores que tentaram impedir os atos públicos e cometeram agressões físicas aos militantes do partido.

Dilma agradeceu os integrantes do MST que formaram um esquema de segurança para proteger a caravana. E chamou de covardes e indignos os fascistas que agrediram fisicamente quatro mulheres que se dirigiam a um dos comícios.

— Temos que denunciar esses fascistas, esse pessoal de extrema-direita, que não têm pudor de agredir os que pensam diferente deles. Estes seminazistas atacaram de forma covarde quatro mulheres da nossa caravana, quatro militantes, que estavam com uma bandeira do PT. Arrancaram a bandeiras das mãos delas, pisotearam a bandeira e, mais grave ainda, as atacaram fisicamente, com chutes e pontapés. Por causa dessa gente é que tivemos que aceitar o esquema de segurança feito pelos companheiros e pelas companheiras do MST, aos quais manifesto minha enorme gratidão.

LEIA A ÍNTEGRA DA MANIFESTAÇÃO DE DILMA ROUSSEFF:

Temos que denunciar esses fascistas, esse pessoal de extrema-direita, que não têm pudor de agredir os que pensam diferente deles. Por causa dessa gente é que tivemos que aceitar o esquema de segurança feito pelos companheiros e pelas companheiras do MST, aos quais manifesto minha enorme gratidão.

Somos gratos a vocês porque vocês compreendem que qualquer luta, quando fere interesses minoritários da elite covarde deste país, esta elite só tem uma arma, a violência. Ela não debate, não conversa, ela quer atemorizar e praticar a mais grave violência contra as pessoas.

Estes seminazistas atacaram de forma covarde quatro mulheres da nossa caravana, quatro militantes, que estavam com uma bandeira do PT. Arrancaram a bandeira das mãos delas, pisotearam a bandeira e, mais grave ainda, as atacaram fisicamente, com chutes e pontapés.

Acharam que poderiam nos amedrontar, mas não conseguiram. Faço questão de citar o nome de cada uma das companheiras agredidas. Eles atacaram Ieda Alves, Daniela Mendes, Suzana Machado e Daise Miron. Por que eles agem assim? Porque este golpe veio para fazer uma coisa, mas não está conseguindo fazer o que pretendia, ao me tirar do governo sem que eu tenha cometido crime de responsabilidade. Ele veio para garantir que o Brasil fosse enquadrado. O Brasil era um dos poucos países da América Latina que tinha grandes programas sociais, desde o governo de Lula e continuando no meu governo. Programas como o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, Mais Médicos… Acabaram e estão acabando com o acesso amplo à educação. Acabaram com o Ciência sem Fronteiras. Destruiram completamente o Pronatec, formação de ensino técnico de nível médio, para trabalhadores terem empregos de qualidade.

Eles vieram para vender a Petrobras, não se iludam. Essa história de retirar a Petrobras do controle dos blocos do pré-sal, alegando que não tem dinheiro, quando nós temos 380 bilhões de dólares de reservas, é uma farsa. O que eles querem é vender os blocos do pré-sal. Eles diziam durante o governo Lula que nós não seriamos capazes de extrair petróleo de áreas profundas, porque não tinhamos dinheiro nem tecnologia. Pois bem: hoje em dia, sabem de onde sai a maior quantidade de petróleo que o Brasil produz? Sai do pré-sal.

Eles não podiam permitir uma coisa dessas.

Não podiam permitir nós tivéssemos no Brasil um decreto que regulasse a venda de terras férteis. Este país tem o maior estoque de terras férteis. Terra fértil significa alimento. E eles querem vender terras para estrangeiros.

Eles queriam acabar com direitos. Mexeram na CLT. Estão transformando os trabalhadores deste país em trabalhadores precários, com salários reduzidos às vezes a um terço do que ganhavam. Mas depois que ele cometeram um assalto à democracia, a população começou a perceber. E passou a ser difícil fazer a reforma da previdência.

O maior problema deles agora é que eles não têm candidato. O PSDB golpista e o PMDB golpista não têm votos. E como não têm voto nem candidato, eles criaram um monstro, o monstro da extrema-direita. Um monstro que para estarrecimento nacional e internacional, ao votar o meu impeachment, defendeu a tortura e homenageou um torturador.

A situação ficou difícil para os golpistas. Eles não têm candidato e as pesquisas apontam que o povo brasileiro lembra qual foi o grande governo popular da nossa história. O povo não esquece do presidente Lula. E não ocnseguiram jogar o povo contra Lula nem mesmo o submetendo a mais vergonhosa política midiática de desconstrução de uma pessoa, que chegou a receber mais de 60 horas de Jornal Nacional dizendo que ele era criminoso. O golpe contra mim foi dado para destruir o PT e destruir suas lideranças. Daí os pixulecos, os patos amarelos e, como mostrou a escola de samba Paraíso do Tuiuti, os manifestoches. E enquanto faziam tudo isso, o presidente Lula crescia nas pesquisas e a rejeição a ele diminuía.

Aí eles pensaram o seguinte: então não vamos permitir que ele seja candidato. E montaram contra ele a maior, mais convarde e mais indigna campanha para destruí-lo, usando a lei e os processos legais. Fizeram isto achando que o Lula é uma pessoa fraca, que o Lula ia se atemorizar. Mas não. Ai é que nós fomos para o debate e para a discussão. Começamos dizendo que era golpe. E dizemos agora: é um golpe, é um golpe que pratica a injustiça. Nós não queremos nenhum privilégio, mas não aceitamos nenhuma perseguição. Nós sabemos que o apartamento não é do Lula. Nós sabemos que ele não tem nem a propriedade nem a posse. Tanto que a empresa que detém o imóvel o ofereceu como garantia um banco, Tanto que uma juíza determinou o leilão do imóvel para que esta empresa pague uma dívida.

Enquanto isso, um presidente da República golpista e um senador que disseminou todo este ódio que o país está vivendo porque não respeitou a democracia ao perder a eleição, os dois fazem circular malas de dinheiro pra lá e pra cá. Aparecem contas no exterior. Com provas! Eles sofrem alguma restrição a serem candidatos? Não. Mas o Lula sofre.

De toda essa história nós tiramos três conclusões. A primeira é que Lula é inocente, é vítima de uma perseguição política, e esta é a terceira fase do golpe. A segunda conclusão é que eles deram o golpe porque nós ganhamos quatro vezes seguidas e eleição presidencial e eles concluíram que, se com democracia eles não ganhavam, precisavam dar um golpe. A terceira conclusão é que nós vamos resistir, nós vamos ampliar a democracia. Nós vamos lutar, de forma pacífica, tranquila, respeitando opiniões diferentes. Mas nós vamos denunciar a violência, a truculência, o ódio, a intolerância, o preconceito.

Vamos resistir e vamos lutar. O nosso caminho é a democracia.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247