Diminui número de homicídios em AL

Nos quatro primeiros meses deste ano o número de homicídios caiu 6% em Alagoas, segundo anúncio feito pelo governador Renan Filho (PMDB); em Maceió a queda foi de 31,90%; e no comparativo com os primeiros quadrimestres de 2015 e 2016 em relação a 2013 e 2014, a redução foi de 21% em Alagoas e 40,6% na capital 

Nos quatro primeiros meses deste ano o número de homicídios caiu 6% em Alagoas, segundo anúncio feito pelo governador Renan Filho (PMDB); em Maceió a queda foi de 31,90%; e no comparativo com os primeiros quadrimestres de 2015 e 2016 em relação a 2013 e 2014, a redução foi de 21% em Alagoas e 40,6% na capital 
Nos quatro primeiros meses deste ano o número de homicídios caiu 6% em Alagoas, segundo anúncio feito pelo governador Renan Filho (PMDB); em Maceió a queda foi de 31,90%; e no comparativo com os primeiros quadrimestres de 2015 e 2016 em relação a 2013 e 2014, a redução foi de 21% em Alagoas e 40,6% na capital  (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - Alagoas reduziu em 6% o número de homicídios durante os quatro primeiros meses de 2016. Fora 609 mortes de janeiro a março, contra 654 no mesmo período do ano passado. Os números foram apresentados nesta segunda-feira (2), em reunião com o governador Renan Filho e a cúpula da Segurança Pública.

Na capital alagoana, a queda foi de 31,90%, com 143 mortes violentas este ano. O percentual vem caindo desde 2013, quando foram registrados 302 assassinatos. Em 2014 foram 292 e, em 2015, 210. A redução tanto no Estado quanto em Maceió foi a maior do País. 

No comparativo com os primeiros quadrimestres de 2015 e 2016 em relação a 2013 e 2014, a redução foi de 21% em Alagoas e 40,6% na capital. A média de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) foi de 4,57 por dia - em 2015, essa média foi de 4,73.

Durante a apresentação, o governador falou sobre a greve a Polícia Civil, que ele classificou como legítima. "A greve é legítima, mas o Estado não pode pagar o que querem. Não há razoabilidade, mas respeitamos este direito. Peço, porém, que a greve não venha a atrapalhar o andamento da economia", disse.

Renan também apontou ser "inviável" pagar o percentual pedido pela categoria. "Pode haver uma mudança no cenário econômico de forma radical. Se tomarmos uma decisão equivocada, teremos atraso em salário, retrocesso em políticas públicas e o não pagamento a fornecedores. Aqui no País 11 estados estão com a folha salarial atrasada".

Ele anunciou ainda que pretende convocar em breve a reserva técnica da PC, assim como a da Perícia Oficial. O gestor acrescentou que pretende levar o Instituto de Criminalística para Arapiraca, construir um Centro Integrado de Segurança Pública e avançar na instalação de novas Casas de Custódia.

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247