Dinheiro do auxílio emergencial desaparece da conta de usuários do Nubank e PicPay

Segundo a maioria dos relatos, um denominador comum do problema foi que, em média, cerca de R$ 600 sumiram das contas

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infomoney - Nesta terça-feira (7), clientes relataram em redes sociais que valores referentes ao auxílio emergencial, depositado pela caixa Econômica Federal, simplesmente desapareceram de suas contas.

O problema foi detectado em pelo menos em duas instituições: o banco digital Nubank e o aplicativo de pagamentos PicPay, que funciona como uma espécie de “carteira digital”.

O Nubank informou que o problema ocorreu por causa de uma falha no sistema da Caixa. O InfoMoney entrou em contato com as assessorias de imprensa da Caixa e do PicPay para pedir um posicionamento sobre o ocorrido, mas ainda não obteve resposta.

Grande parte dos usuários reclamaram sobre o sumiço do dinheiro via Twitter. Segundo a maioria dos relatos, um denominador comum do problema foi que, em média, cerca de R$ 600 sumiram das contas. Como a própria fintech confirmou depois, os problemas estavam relacionados ao auxílio emergencial distribuído pelo Governo Federal.

Na manhã desta quarta-feira (8), o Nubank veio a público se explicar sobre o ocorrido. Por meio de um posicionamento oficial em seu blog, o banco confirmou o problema e apontou que “uma falha sistêmica da própria Caixa” gerou o sumiço das quantias das contas dos clientes da fintech.

“Entre 15 de abril e 10 de junho de 2020, parte dos clientes do Nubank que realizou o pagamento de boletos por meio da Caixa Econômica Federal recebeu em sua conta digital uma quantia superior ao valor correto. O erro ocorreu devido a uma falha sistêmica da própria Caixa”, explica em nota.

Informado pela Caixa sobre o erro, o Nubank afirmou que comunicou os clientes sobre a falha e estornou os valores ao banco estatal. Mas, diante das reclamações, a fintech suspendeu o estorno à Caixa e devolveu os valores aos clientes. A empresa informou que aguarda esclarecimentos adicionais do banco estatal.

Confira abaixo, na íntegra, a nota do Nubank sobre o caso:

“Boa noite, comunidade!

Ontem, 07/07/20, recebemos vários relatos sobre estornos de valores dentro de algumas Contas do Nubank. Como esse é um tema muito importante e sempre buscamos ser transparentes com nossos clientes, gostaríamos lamentar o transtorno causado e esclarecer os acontecimentos.

Entre 15 de abril e 10 de junho de 2020, parte dos clientes do Nubank que realizou o pagamento de boletos por meio da Caixa Econômica Federal recebeu em sua conta digital uma quantia superior ao valor correto. O erro ocorreu devido a uma falha sistêmica da própria Caixa.

Assim que fomos informados pela CEF sobre a situação, agindo de boa fé, comunicamos nossos clientes sobre o equívoco e, seguindo as recomendações do banco, iniciamos o processo de estorno dos valores excedentes para a Caixa. As devoluções foram suspensas assim que identificamos inconsistências nos dados fornecidos pela Caixa.

Devido à imprecisão dos dados fornecidos, decidimos reverter os valores aos nossos clientes mesmo não sendo responsáveis pela falha. Os valores já estão sendo devolvidos hoje mesmo, e estamos aguardando esclarecimentos adicionais da Caixa.

Qualquer sugestão, estamos à disposição aqui. Se tiver dúvida específica sobre o seu caso, pode nos acessar nos nossos canais de atendimento.”

PicPay também apresenta falhas

Os usuários do PicPay também relataram problemas com o auxílio emergencial. O serviço da plataforma permite que o usuário use o cartão de débito virtual disponibilizado pela Caixa, e assim, receba o dinheiro do auxílio pelo aplicativo.

Alguns clientes relataram que o valor sumiu da conta. Outros dizem ainda que, dias depois de realizar o cadastro do cartão virtual no aplicativo, ainda não receberam o dinheiro na conta do PicPay.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email