Dívida da prefeitura ainda atormenta Paulo Garcia

Na prestação de contas, terça-feira, prefeito tentou amenizar caos financeiro no Paço Municipal ao dizer que déficit mensal, de R$ 34 milhões, foi extinto há dois meses; no entanto, a situação ainda é alarmante; total da dívida da prefeitura é R$ 880 milhões e traz à tona o debate sobre o aumento no valor do IPTU; vereador Elias Vaz (PSB) afirma que Paulo Garcia quer reajustar o imposto para aumentar a arrecadação; "Considerando-se que o decreto do IPTU Carimbado não vale nada e a dívida continua alta, fica claro que a intenção é utilizar o aumento do IPTU para cobrir o rombo", diz o vereador; projeto de lei do Paço prevê aumento de 60% para 2015

Na prestação de contas, terça-feira, prefeito tentou amenizar caos financeiro no Paço Municipal ao dizer que déficit mensal, de R$ 34 milhões, foi extinto há dois meses; no entanto, a situação ainda é alarmante; total da dívida da prefeitura é R$ 880 milhões e traz à tona o debate sobre o aumento no valor do IPTU; vereador Elias Vaz (PSB) afirma que Paulo Garcia quer reajustar o imposto para aumentar a arrecadação; "Considerando-se que o decreto do IPTU Carimbado não vale nada e a dívida continua alta, fica claro que a intenção é utilizar o aumento do IPTU para cobrir o rombo", diz o vereador; projeto de lei do Paço prevê aumento de 60% para 2015
Na prestação de contas, terça-feira, prefeito tentou amenizar caos financeiro no Paço Municipal ao dizer que déficit mensal, de R$ 34 milhões, foi extinto há dois meses; no entanto, a situação ainda é alarmante; total da dívida da prefeitura é R$ 880 milhões e traz à tona o debate sobre o aumento no valor do IPTU; vereador Elias Vaz (PSB) afirma que Paulo Garcia quer reajustar o imposto para aumentar a arrecadação; "Considerando-se que o decreto do IPTU Carimbado não vale nada e a dívida continua alta, fica claro que a intenção é utilizar o aumento do IPTU para cobrir o rombo", diz o vereador; projeto de lei do Paço prevê aumento de 60% para 2015 (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - Na prestação de contas, na terça-feira, o prefeito Paulo Garcia (PT) apareceu 20 quilos mais magro (resultado de uma rígida dieta) e com sorriso no rosto para afirmar que o déficit mensal da prefeitura, de cerca de R$ 40 milhões, foi extinto nos últimos dois meses. No entanto, a situação financeira do Paço Municipal ainda atormenta o petista e provoca manifestações dos vereadores de oposição.

No total, a dívida da prefeitura é de R$ 880 milhões. Paulo Garcia garantiu que o Executivo trabalha no sentido de diminuir o rombo e disse que o serviços básicos, como o de coleta do lixo, não serão afetados como aconteceu há alguns meses. 

O vereador Elias Vaz (PSB) apertou o prefeito durante a prestação de contas e Paulo Garcia assumiu a dívida. "A dívida flutuante hoje está em pouco menos de R$ 300 milhões, algo em torno de R$ 280 milhões, e a dívida fundada, que é a dívida em longo prazo, em R$ 600 milhões", disse o prefeito após pergunta de Elias.

Para o vereador, com esse rombo revelado, está claro que a intenção da prefeitura ao aumentar o valor do IPTU é cobrir o buraco financei".

Outro questionamento do vereador foi sobre a data-base dos servidores municipais, congelada por meio de decreto do prefeito. "Deixar de pagar a data-base é ilegal", advertiu Elias.

O prefeito respondeu que ainda está negociando com o sindicato da categoria. "Fiz representação no Ministério Público sobre o não cumprimento da previsão legal de pagar a data-base."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247