Dólar termina o ano como melhor aplicação

Moeda norte-americana, que interrompeu uma série de quatro quedas seguidas e fechou em alta ante nesta segunda-feira, valorizou 15,26% ao longo do ano; a segunda melhor aplicação de 2013 foi o CDB (Certificado de Depósito Bancário) prefixado

Dólar termina o ano como melhor aplicação
Dólar termina o ano como melhor aplicação (Foto: Shutterstock)

SÃO PAULO - Em um ano complicado para a bolsa de valores e até mesmo para os investidores de renda fixa, o dólar comercial terminou como a aplicação mais rentável de 2013 - a moeda norte-americana valorizou 15,26%. No primeiro semestre o dólar também havia encerrado como melhor opção, após subir 9,06% até junho.

No entanto, após a forte alta neste ano, o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo, recomenda cautela para quem deseja aplicar em fundos cambiais. "O comportamento do real costuma ser volátil, diferente até das moedas de outros países emergentes, seja na tendência de alta ou na de baixa", explica. Por conta disso, o especialista afirma que a oscilação desses fundos tende a ser alta.

Na opinião dele, a tendência agora no curto prazo é que o preço do dólar se mantenha na casa de R$ 2,30. "O mercado parece estar acomodado e estabilizado nesse patamar", afirma.

Renda fixa

A segunda melhor aplicação de 2013 foi o CDB (Certificado de Depósito Bancário) prefixado (Bancos 1ª linha). Desde o começo do ano o investimento rendeu 8,11%. Logo em seguida aparece o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), benchmark que envolve grande parte das aplicações de renda fixa, inclusive os fundos DI, com alta de 7,84% em 2013.

Ainda dentro da renda fixa, a caderneta de poupança registrou rentabilidade de 5,85% ao longo deste ano.

Bolsa, ouro e fundos imobiliários

2013 foi novamente um ano ruim para os investidores da bolsa e o Ibovespa (principal índice do mercado acionário brasileiro) registrou queda de 15,5%. A aversão ao risco continuou presente, em meio às desconfianças em relação ao crescimento da economia brasileira e a expectativa em relação à retirada dos estímulos econômicos nos Estados Unidos (QE3), o que causou bastante volatilidade por aqui.

Outra aplicação que amargou perdas neste ano foram os fundos imobiliários. "Vedetes" de 2012, quando o Ifix (índice que mede o desempenho dos FIIs negociados na bolsa) subiu 35%, esses fundos decepcionaram em 2013 e o índice caiu 12,65%.

O ouro 250 gramas negociado na BM&FBovespa também apresentou resultado negativo no acumulado de 2013, após ser uma das aplicações mais rentáveis de 2012. Neste ano, o preço do metal cedeu 16,89%.

Os melhores do mês

Levando em consideração apenas o último mês do ano, o CDB Pré terminou como a aplicação mais rentável, com 0,78%. Em seguida aparece o CDI, com 0,74%, a poupança, com 0,57% e o dólar, que subiu 0,32%.

Já o Ibovespa recuou 1,86%, o Ifix perdeu 2,62% e o ouro desvalorizou 1,62% em dezembro.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247