Doria agora quer 50 km/h como padrão em pista da marginal

João Doria (PSDB), prefeito eleito de São Paulo, deverá manter 50 km/h como velocidade padrão nas pistas locais das marginais Tietê e Pinheiros; durante sua campanha, Doria afirmou que mudaria o limite para 60km/h assim que assumisse; agora, após pressão de vários setores, a equipe do tucano trabalha para elevar o limite somente em alguns trechos pontuais,mas não mais de maneira generalizada

Marginal Pinheiros em São Paulo
Marginal Pinheiros em São Paulo (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), deverá manter 50 km/h como velocidade padrão nas pistas locais das marginais Tietê e Pinheiros. Durante sua campanha, Doria afirmou que mudaria o limite para 60km/h assim que assumisse. Agora, após pressão de vários setores, a equipe do tucano trabalha para elevar o limite somente em alguns trechos pontuais, e não mais de maneira generalizada. As informações são da Folha de S.Paulo.

"Por outro lado, vai aumentar de 70 km/h para 90 km/h a velocidade nas vias expressas. Já nas pistas centrais a ideia é aumentar dos atuais 60 km/h para 70 km/h, mas com pontos de redução dessa velocidade máxima, como nos acessos às vias locais.

Estudos da equipe de transição indicaram não ser viável adotar um limite padrão de 60 km/h especialmente na marginal Pinheiros, por causa do intenso entra e sai de carros e pedestres de shoppings e centros empresariais.

No caso da Tietê, serão encomendados novos estudos para avaliação dos pontos que podem eventualmente ter mudança nos limites.

Durante a corrida eleitoral, tão logo anunciou que aumentaria a velocidade para conter o que chamou de indústria da multa, Doria foi alvo de críticas de engenheiros de tráfego, cicloativistas e associações em defesa de pedestres no município.

O tucano vinha sendo pressionado inclusive por entidades que trabalham junto ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) –principal cabo eleitoral de Doria– em programas de melhoria da segurança do trânsito."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247