Doria critica tarifaço na gasolina, mas não rompe com Temer

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o aumento do PIS e do Cofins sobre os combustíveis, autorizado na semana passada pelo governo Michel Temer; para ele; a medida pode ajudar a aliviar o rombo nos cofres do governo federal, "mas não é boa para os municípios, pois pode impactar no transporte público"; apesar das críticas, Doria continua dando sustentação tucana ao golpe

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o aumento do PIS e do Cofins sobre os combustíveis, autorizado na semana passada pelo governo Michel Temer; para ele; a medida pode ajudar a aliviar o rombo nos cofres do governo federal, "mas não é boa para os municípios, pois pode impactar no transporte público"; apesar das críticas, Doria continua dando sustentação tucana ao golpe
O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o aumento do PIS e do Cofins sobre os combustíveis, autorizado na semana passada pelo governo Michel Temer; para ele; a medida pode ajudar a aliviar o rombo nos cofres do governo federal, "mas não é boa para os municípios, pois pode impactar no transporte público"; apesar das críticas, Doria continua dando sustentação tucana ao golpe (Foto: Paulo Emílio)

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o aumento do PIS e do Cofins sobre os combustíveis, autorizado na semana passada pelo governo Michel Temer. Segundo ele, a medida pode ajudar a aliviar o rombo nos cofres do governo federal, "mas não é boa para os municípios, pois pode impactar no transporte público", disse em referência aos preços das tarifas do sistema de transporte.

Doria, que está em viagem à China visando atrair investimentos para São Paulo, disse que alta dos impostos não deverá impactar no preço da tarifa praticada na capital paulista, mas reconhece que haverá pressão por aumento em função do custo do diesel. "Nos comprometemos em janeiro a manter a tarifa a R$ 3,80, mas há de se ter em conta que o impacto do diesel vai pressionar", disse.

A Frente Nacional de Prefeitos, que tem Doria como vice-presidente, já pediu ao governo Michel Temer que recue da alta de impostos sobre o diesel por temer uma disparada no custo operacional das concessionárias de serviços de transporte público

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247