Doria inflou números para justificar privatizações, diz gestor do Anhembi

Para o presidente da SPTuris, Alcino Reis Rocha, o prefeito eleito da de São Paulo, João Doria (PSDB), inflou os números usados para explicar a economia de gastos da cidade caso o estádio do Pacaembu, o autódromo de Interlagos e o complexo do Anhembi sejam privatizados; Rocha afirma que a prefeitura não repassa dinheiro para a manutenção do autódromo e do Anhembi, que seriam mantidos com dinheiro da receita da própria SPTuris (empresa que tem a prefeitura como maior acionista), sem recursos do tesouro municipal

Doria inflou números para justificar privatizações, diz gestor do Anhembi
Doria inflou números para justificar privatizações, diz gestor do Anhembi

SP 247 - Para o presidente da SPTuris, Alcino Reis Rocha, o prefeito eleito da de São Paulo, João Doria (PSDB), inflou os números usados para explicar a economia de gastos da cidade caso o estádio do Pacaembu, o autódromo de Interlagos e o complexo do Anhembi sejam privatizados, diz reportagem da Folha de S.Paulo.

Rocha afirma que a prefeitura não repassa dinheiro para a manutenção do autódromo e do Anhembi.  Segundo ele, esses equipamentos são mantidos com dinheiro da receita da própria SPTuris (empresa que tem a prefeitura como maior acionista), sem recursos do tesouro municipal.

"Ou seja, gastos com manutenção e folha de pagamento são pagos pela SPTuris com recursos obtidos por meio da locação de espaços e da prestação de serviços. O dinheiro que a prefeitura repassa à SPTuris, segundo seu presidente, se refere ao pagamento desses serviços, tais como o Réveillon, a Virada Cultural, Parada Gay etc."

Em um artigo publicado no mesmo jornal na quarta (12), Doria afirmou que a cidade economizaria R$ 600 milhões em quatro anos. "Esse é o valor que a prefeitura gasta ao longo de um mandato para manter, ainda que de forma precária, o estádio, o autódromo, o centro de convenções, o pavilhão de exposições e o sambódromo municipais", escreveu.

"Não geraria economia porque a prefeitura já não gasta com isso",diz Rocha.

Assim, restariam na conta feita por Doria os custos do estádio do Pacaembu, que ele pretende conceder. Segundo a prefeitura, o estádio custou cerca de R$ 4,6 milhões para São Paulo em 2015. A estimativa para quatro anos giraria em torno de R$ 18,4 milhões, levando em conta esse ano.

A diferença entre o valor apresentado por Doria e esse cálculo é de R$ 581,6 milhões. Mesmo se a conta considerasse os custos da manutenção do autódromo e do Anhembi, os números não bateriam, observa Rocha."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247