Doria mantém o estilo palhaço e diz que Lula nunca trabalhou

Um dia depois de uma reportagem que apontou queda na varrição em São Paulo, o prefeito João Doria voltou a se vestir de gari e, novamente, atacou o ex-presidente Lula; "Estou fazendo o que o Lula nunca fez, trabalhar", afirmou; Doria bate em Lula porque sonha em disputar a presidência em 2018, caso Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra sejam abatidos pela Lava Jato

Um dia depois de uma reportagem que apontou queda na varrição em São Paulo, o prefeito João Doria voltou a se vestir de gari e, novamente, atacou o ex-presidente Lula; "Estou fazendo o que o Lula nunca fez, trabalhar", afirmou; Doria bate em Lula porque sonha em disputar a presidência em 2018, caso Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra sejam abatidos pela Lava Jato
Um dia depois de uma reportagem que apontou queda na varrição em São Paulo, o prefeito João Doria voltou a se vestir de gari e, novamente, atacou o ex-presidente Lula; "Estou fazendo o que o Lula nunca fez, trabalhar", afirmou; Doria bate em Lula porque sonha em disputar a presidência em 2018, caso Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra sejam abatidos pela Lava Jato (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 - Um dia depois de uma reportagem que apontou queda na varrição em São Paulo, o prefeito João Doria voltou a se vestir de gari nesta segunda-feira 20 e, novamente, atacou o ex-presidente Lula. "Estou fazendo o que o Lula nunca fez, trabalhar", afirmou.

Reportagem da Folha de S.Paulo neste domingo 19 noticiou que a varrição de rua, símbolo de Doria, recuou no primeiro mês de gestão do tucano. "Em janeiro, foram varridas das ruas e recolhidas das lixeiras 7.732 toneladas de lixo, queda de 3,4% (ou cerca de 270 toneladas) em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro de 2016, foram 8.000 toneladas", diz a reportagem.

João Doria reconheceu nesta segunda que ocorreram falhas na organização do carnaval de rua da cidade. "A limpeza não foi feita como deveria ter sido", afirmou. "Nós vamos melhorar".

Doria bate em Lula porque sonha em disputar a presidência em 2018, caso Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra sejam abatidos pela Lava Jato. Pesquisa CNT/MDA divulgada na semana passada apontou o ex-presidente liderando todos os cenários para 2018.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247