Doria promete reembolsar prefeitura por segurança

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), deu um passo atrás em relação ao decreto assinado por ele e que estendeu para ex-prefeitos os serviços de segurança pessoal prestados pela Polícia Militar ao chefe do Executivo municipal; o tucano prometeu devolver todo o valor correspondente aos cofres públicos da cidade; "Reembolsarei a prefeitura de São Paulo integralmente o valor mês a mês correspondente a esse serviço. Exatamente como faço com o meu salário"

Brasília - A bancada do PSDB na Câmara se reúne com o prefeito de São Paulo, João Doria (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - A bancada do PSDB na Câmara se reúne com o prefeito de São Paulo, João Doria (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), deu um passo atrás nesta quarta-feira (7) em relação ao decreto assinado por ele e que estendeu para ex-prefeitos os serviços de segurança pessoal prestados pela Polícia Militar ao chefe do Executivo municipal. Doria deve deixar a prefeitura no início de abril para concorrer ao governo do estado. Com o decreto, o tucano poderá ter a proteção policial no período em que eventualmente estiver em campanha, por exemplo. De acordo com a prefeitura, a ideia do decreto partiu da Polícia Militar.

Em vídeo divulgado em redes sociais, Doria prometeu devolver todo o valor correspondente aos cofres públicos da cidade. Os policiais militares que fazem a segurança do prefeito (e agora de ex-prefeitos) são pagos pelo governo do estado e tem suas gratificações custeadas pelo município. "Reembolsarei a prefeitura de São Paulo integralmente o valor mês a mês correspondente a esse serviço. Exatamente como faço com o meu salário", afirmou o tucano.

Segundo o prefeito, a Controladoria Geral do Município acompanhará os reembolsos.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247