Doria, que ampliou mortes nas marginais, abre espaço para publicidade e até pedágios

Depois de aumentar o número de mortes e acidentes nas marginais ao contrariar especialistas e aumentar o limite de velocidade das vias, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), já abre espaço para a colocação de publicidade e até a instalação de pedágios nessas rodovias; a ideia de Doria, apoiada por Geraldo Alckmin (PSDB), é conceder as marginais Pinheiros e Tietê à iniciativa privada por meio de parceria com o governo do Estado; especialistas e técnicos do Estado avaliam ser difícil viabilizar interesse privado sem cobrança dos motoristas; ou seja: se forem concedidas à iniciativa privada, a criação do pedágio é quase certo

Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB)
Prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - João Doria (PSDB), prefeito de São Paulo, conta com o apoio de Geraldo Alckmin (PSDB), seu padrinho político, para conceder as marginais Pinheiros e Tietê à iniciativa privada. 

A mudança abre espaço para a instalação de publicidade e até para a colocação de pedágios.

As informações são de reportagem da Folha de S.Paulo.

"Embora não descarte a cobrança de pedágio, Doria buscou atenuar a intenção. 'Nem foi mencionado isso [pedágio] na reunião. Não se descarta nada na vida. Mas esse tema não faz parte das discussões nossas aqui. Não é tema em debate, em pauta, zero.'

Especialistas e técnicos do Estado avaliam ser difícil viabilizar interesse privado sem cobrança dos motoristas.

As marginais, por onde trafegam 1,2 milhão de veículos por dia, foram alvo de uma promessa eleitoral de Doria: a elevação dos limites de velocidade, implantada pelo tucano desde 25 de janeiro.

Como mostrou a Folha, a medida foi seguida do aumento de acidentes com vítimas nos dois meses seguintes envolvendo tanto motos como carros e caminhões, conforme dados da PM.

Ao mesmo tempo, a prefeitura não tem conseguido cumprir medidas prometidas para deixar as pistas mais seguras –como a retirada de camelôs e moradores de rua.

(...)

Além da cobrança de pedágio, a proposta de parceria privada que será estudada para as marginais buscará avaliar outras fontes de receita.

Uma delas envolve a exploração publicitária nas pistas –que requer mudanças na Lei Cidade Limpa, que limita a propaganda na cidade."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247