Dra. Silvana festeja arquivamento de processo de expulsão do PMDB

Segundo Dra. Silvana, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) solicitou o arquivamento do processo que pedia a expulsão da parlamentar, além dos deputados Audic Mota e Agenor Neto do PMDB, por ter votado a favor da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “[O PMDB é]  um partido democrático e que sabe escutar quem tem entendimento e quem tem voto”, disse

Segundo Dra. Silvana, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) solicitou o arquivamento do processo que pedia a expulsão da parlamentar, além dos deputados Audic Mota e Agenor Neto do PMDB, por ter votado a favor da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “[O PMDB é]  um partido democrático e que sabe escutar quem tem entendimento e quem tem voto”, disse
Segundo Dra. Silvana, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB) solicitou o arquivamento do processo que pedia a expulsão da parlamentar, além dos deputados Audic Mota e Agenor Neto do PMDB, por ter votado a favor da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “[O PMDB é]  um partido democrático e que sabe escutar quem tem entendimento e quem tem voto”, disse (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - A deputada Dra. Silvana (PMDB) comunicou nesta quarta-feira (30), na Assembleia Legislativa, que o senador Eunício Oliveira pediu o arquivamento do processo de expulsão do PMDB, iniciado pela presidência da sigla no Ceará.

“Fico feliz porque de acordo com a solicitação do senador Eunício Oliveira, que intercedeu no Conselho de Ética do partido, foi retirada e arquivava toda e qualquer demanda que tivesse contra nós”, referindo-se também aos peemedebistas Audic Mota e Agenor Neto.

A parlamentar foi ameaçada de ser expulsa por seu partido por ter votado a favor da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “Subo à tribuna desta Casa fico e feliz porque consegui comprovar que nada realmente tinha contra essa serva do senhor. A Igreja intercedeu, orou. Essa vitória foi da igreja, do povo de Deus”, disse ela.

A parlamentar acrescentou que reconhece o PMDB como “um partido democrático e que sabe escutar quem tem entendimento e quem tem voto”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247