Eduardo contesta associação a seu nome: “erro gravíssimo e sem nenhum nexo”

Nos documentos entregues por executivos da Odebrecht com planilhas e extratos a investigadores da Lava Jato, aparece o nome do deputado estadual do Tocantins, Eduardo Siqueira Campos (PTB); ele é citado com o codinome “Acelerado” e teria recebido, em 2011 e 2012, US$ 24,750 milhões; através das redes sociais, o deputado classificou a sua citação como “erro gravíssimo e sem nenhum nexo” e que irá buscar retratação

Nos documentos entregues por executivos da Odebrecht com planilhas e extratos a investigadores da Lava Jato, aparece o nome do deputado estadual do Tocantins, Eduardo Siqueira Campos (PTB); ele é citado com o codinome “Acelerado” e teria recebido, em 2011 e 2012, US$ 24,750 milhões; através das redes sociais, o deputado classificou a sua citação como “erro gravíssimo e sem nenhum nexo” e que irá buscar retratação
Nos documentos entregues por executivos da Odebrecht com planilhas e extratos a investigadores da Lava Jato, aparece o nome do deputado estadual do Tocantins, Eduardo Siqueira Campos (PTB); ele é citado com o codinome “Acelerado” e teria recebido, em 2011 e 2012, US$ 24,750 milhões; através das redes sociais, o deputado classificou a sua citação como “erro gravíssimo e sem nenhum nexo” e que irá buscar retratação (Foto: Voney Malta)

Tocantins 247 – Na lista entregue por delatores da Odebrecht aos procuradores envolvidos nas investigações da Lava Jato aparece o nome do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (PTB)

Nos documentos entregues com nomes, planilhas e extratos ele aparece com o codinome “Acelerado” e teria recebido, em 2011 e 2012, US$ 24,750 milhões. O dinheiro da propina seria para beneficiar políticos do PMDB e do PT.

Através das redes sociais, o deputado tocantinense classificou a sua citação como “erro gravíssimo e sem nenhum nexo” e que irá buscar retratação dos veículos de comunicação (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247