Eduardo critica vaia de prefeitos a Dilma

O governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência da República pelo PSB em 2014, Eduardo Campos, não concordou com as vaias direcionadas à presidente Dilma Rousseff (PT), na 16º Marcha dos Prefeitos, em Brasília (DF) e saiu em defasa da petista, de quem ainda é aliado oficial; “É bom a gente se colocar no lugar do outro”, os prefeitos vaiaram a presidente por quererem mais recursos além dos R$ 3 bilhões anunciados pela gestora; “Não é na base do xingamento ou da vaia que vamos resolver os problemas”, complementou Campos

Eduardo critica vaia de prefeitos a Dilma
Eduardo critica vaia de prefeitos a Dilma (Foto: Widio Joffre/AImagem/Futura Pres)

PE247 - Mesmo tendo criticado a Governo Federal pelo atraso na execução de obras do interior pernambucano, em visita ao Sertão, nesta quinta-feira (11), o governador do Estado, Eduardo Campos (PSB), não concordou com as vaias direcionadas à presidente Dilma Rousseff (PT), na 16º Marcha dos Prefeitos, em Brasília (DF). Segundo o gestor, que ainda é aliado oficial da petista, mas é cotado para se candidatar ao Palácio do Planalto em 2014, “é bom a gente se colocar no lugar do outro”.

“É claro que os prefeitos queriam mais, mas era o que ela tinha para oferecer”, afirmou o gestor. A presidente Dilma anunciou um pacote de R$ 3 bilhões para os municípios, cujos prefeitos têm se mostrado insatisfeitos com a gestão dos recursos por parte do Governo Federal, que, após ter reduzido o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), um dos principais componentes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), deixou várias prefeituras com dificuldades financeiras.

Campos reforçou, ainda, o seu discurso de que o país está mergulhado uma crise econômica, porém, diante deste quadro, o governador saiu em defesa da presidente Dilma ao afirmar que a petista mal teve tempo para explicar o que seria liberadospara os estados e municípios. De acordo com o pessebista, a vaia não é o caminho mais viável para os prefeitos se relacionarem com Dilma. “Não é na base do xingamento ou da vaia que vamos resolver os problemas”, declarou em entrevista a um rádio na cidade sertaneja de Serra Talhada.

Sobre a queda dos repasses aos municípios, o governador disse que os estados estão lidando com a mesma dificuldade. “Ontem (quarta-feira, 10), foi dia do repasse do FPE (Fundo de Participação dos Estados) e, para Pernambuco, veio R$ 100 milhões a menos. Nem por isso deixei de estar hoje aqui (no Sertão), acrescentou.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247