Edvaldo: BRT de João é malfeito e só tem função eleitoreira

O pré-candidato a prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira (PC do B) avalia que a revogação do início da fiscalização do uso das faixas exclusivas de ônibus na cidade é a “prova da falta de planejamento” do projeto do BRT, do prefeito João Alves Filho (DEM); “Isso só mostra o quanto este projeto é malfeito, e que esta iniciativa tem apenas uma função eleitoreira”, criticou; as autuações para os motoristas que desrespeitassem as faixas exclusivas iniciariam nesta sexta-feira (22), mas a gestão municipal adiou, diante da grande insatisfação da comunidade

O pré-candidato a prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira (PC do B) avalia que a revogação do início da fiscalização do uso das faixas exclusivas de ônibus na cidade é a “prova da falta de planejamento” do projeto do BRT, do prefeito João Alves Filho (DEM); “Isso só mostra o quanto este projeto é malfeito, e que esta iniciativa tem apenas uma função eleitoreira”, criticou; as autuações para os motoristas que desrespeitassem as faixas exclusivas iniciariam nesta sexta-feira (22), mas a gestão municipal adiou, diante da grande insatisfação da comunidade
O pré-candidato a prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira (PC do B) avalia que a revogação do início da fiscalização do uso das faixas exclusivas de ônibus na cidade é a “prova da falta de planejamento” do projeto do BRT, do prefeito João Alves Filho (DEM); “Isso só mostra o quanto este projeto é malfeito, e que esta iniciativa tem apenas uma função eleitoreira”, criticou; as autuações para os motoristas que desrespeitassem as faixas exclusivas iniciariam nesta sexta-feira (22), mas a gestão municipal adiou, diante da grande insatisfação da comunidade (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - O pré-candidato a prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira (PC do B) avalia que a revogação do início da fiscalização do uso das faixas exclusivas de ônibus na cidade é a “prova da falta de planejamento” do projeto do BRT, do prefeito João Alves Filho (DEM). “Isso só mostra o quanto este projeto é malfeito, e que esta iniciativa tem apenas uma função eleitoreira”, criticou. As autuações para os motoristas que desrespeitassem as faixas exclusivas iniciariam nesta sexta-feira (22), mas a gestão municipal adiou, diante da grande insatisfação da comunidade.

Desde que a atual administração anunciou que iria implantar o BRT que Edvaldo Nogueira tem alertado os aracajuanos para os problemas do projeto. "Esse projeto que a prefeitura está colocando é de faixa exclusiva para ônibus, não é BRT. É um projeto que precisa ser muito bem colocado para não criar transtornos. Na hora que se coloca uma faixa exclusiva se limita. Então, precisa ser discutido. Em um dia, o cidadão acorda com as faixas pintadas de azul em grande avenidas, sem a devida orientação para a população. Isso mostra a incapacidade administrativa do prefeito João Alves”, reforçou.

Outro ponto levantado pelo ex-prefeito diz respeito à investigação que está sendo feita pelo Ministério Público Estadual sobre os problemas causados pela implantação do BRT em Aracaju. O MP recebeu, por intermédio da sua Ouvidoria, manifestações referentes a transtornos causados no trânsito da capital em virtude da implantação das faixas exclusivas para ônibus. "Antes de alterar o sistema de transporte e trânsito de uma cidade é preciso dialogar com a população, conscientizar, e explicar como irá ocorrer. Não pode ser colocado em cima da hora, apenas como uma resposta eleitoral", pontuou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247