Edvaldo: refeitura planeja retomar 20 obras em Aracaju

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, nesta segunda-feira (5), em entrevista à rádio Fan FM, que planeja retomar 20 obras que se encontram paralisadas em Aracaju; ele informou que, na reunião com a direção da Caixa, na semana passada, em Brasília, ficou assegurada a liberação de R$ 50 milhões que servirão de contrapartida para que a prefeitura dê início à execução dos projetos; previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre; “A viagem que realizei na semana passada para Brasília foi muito produtiva. O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, assegurou que serão liberados, o mais rápido possível, R$ 50 milhões do programa de financiamento de contrapartidas do PAC para Aracaju"

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, nesta segunda-feira (5), em entrevista à rádio Fan FM, que planeja retomar 20 obras que se encontram paralisadas em Aracaju; ele informou que, na reunião com a direção da Caixa, na semana passada, em Brasília, ficou assegurada a liberação de R$ 50 milhões que servirão de contrapartida para que a prefeitura dê início à execução dos projetos; previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre; “A viagem que realizei na semana passada para Brasília foi muito produtiva. O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, assegurou que serão liberados, o mais rápido possível, R$ 50 milhões do programa de financiamento de contrapartidas do PAC para Aracaju"
O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, nesta segunda-feira (5), em entrevista à rádio Fan FM, que planeja retomar 20 obras que se encontram paralisadas em Aracaju; ele informou que, na reunião com a direção da Caixa, na semana passada, em Brasília, ficou assegurada a liberação de R$ 50 milhões que servirão de contrapartida para que a prefeitura dê início à execução dos projetos; previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre; “A viagem que realizei na semana passada para Brasília foi muito produtiva. O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, assegurou que serão liberados, o mais rápido possível, R$ 50 milhões do programa de financiamento de contrapartidas do PAC para Aracaju" (Foto: José Barbacena)

Sergipe 247 - O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou, nesta segunda-feira (5), em entrevista à rádio Fan FM, que planeja retomar 20 obras que se encontram paralisadas em Aracaju. Ele informou que, na reunião com a direção da Caixa Econômica Federal, na semana passada, em Brasília, ficou assegurada a liberação de R$ 50 milhões que servirão de contrapartida para que a prefeitura dê início à execução dos projetos. A previsão é que as obras sejam iniciadas no segundo semestre.

“A viagem que realizei na semana passada para Brasília foi muito produtiva. O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, assegurou que serão liberados, o mais rápido possível, R$ 50 milhões do programa de financiamento de contrapartidas do PAC para Aracaju. Como me comprometi com os aracajuanos, é nossa meta retomar as 40 obras, que deixamos com recursos garantidos na prefeitura, mas que a gestão passada não deu prosseguimento. Para que estas obras sejam realizadas, é preciso a contrapartida da prefeitura, e é isso que a gente foi buscar. Com a liberação destes R$ 50 milhões, que já se encontram na diretoria da Caixa para aprovação, teremos condições de retomar, pelo menos, 20 obras”, afirmou Edvaldo.

Além disso, o governo municipal conseguiu recuperar os recursos para o Plano Municipal de Mobilidade Urbana. O projeto, cuja elaboração e captação de recursos se deram no final da gestão anterior de Edvaldo Nogueira, não foi executado pela administração passada. “Nesta viagem a Brasília, era nosso objetivo também buscar renovar este projeto. A Caixa pediu a readequação do Plano, o que está sendo feito, para que a gente acesse os R$ 113 milhões disponíveis. Estes recursos serão utilizados para ações de mobilidade, para corredores de transporte, sinalização Inteligente e recapeamento das nossas ruas e avenidas”, explicou.

O prefeito destacou também que conseguiu a liberação dos recursos para dar início às obras no loteamento Moema Mary. “O ministro das Cidades, Bruno Araújo, garantiu a recuperação das emendas. A gente aguarda agora a liberação para dar início às obras de drenagem pluvial, esgotamento e pavimentação do loteamento. Esta obra é muito importante, pois é o início da resolução definitiva dos problemas da avenida Euclides Figueiredo”, disse.

Forró-Caju

Sobre a realização ou não do Forró-Caju, o prefeito explicou que está se cercando de todos os cuidados e garantias para que, caso ocorra, a festa não tenha problemas. “A gente está aguardando a liberação da emenda do governo federal. Tem uma burocracia. Estamos também buscando patrocinadores. Não quero fazer o Forró-Caju para os artistas e fornecedores não receberem, como aconteceu no ano passado, durante a gestão anterior. Eu fui o responsável por fazer as melhores edições da festa, mas sempre o fizemos com responsabilidade, com respeito aos artistas, aumentamos o cachê dos cantores locais”, disse.

Edvaldo rebateu ainda as críticas de que não houve planejamento para a festa. “Estamos tentando viabilizar o Forró-Caju desde o início do ano. Com o deputado federal Fábio Reis, tentamos uma emenda de R$ 6 milhões junto ao governo federal, que não foi liberada. Fomos atrás dos patrocinadores, mas as empresas estão em crise, com dificuldade de caixa. Por isso, estamos tendo muita cautela. Não podemos fazer a festa só com recursos da prefeitura. Nossos adversários querem transformar o Forró Caju em debate político. Mas a população tem compreendido nossa posição. Não é falta de planejamento, é uma questão de falta de recursos”, pontuou.

Audiência Pública

Durante as mais de duas horas de programa, o prefeito respondeu a mais de uma dezena de perguntas feitas pelos ouvintes do programa apresentado radialista George Magalhães. Como numa espécie de audiência pública, Edvaldo esclareceu questões relacionadas à administração e relatou medidas que o governo municipal tem tomado para melhorar a vida da população.

De acordo com ele, a atual gestão retomará, até agosto, o recapeamento das ruas do bairro Aruana. Edvaldo também garantiu que a Empresa Municipal de Obras e Urbanização está trabalhando para retomar as obras de urbanização do conjunto Marivan. “Deixamos mais de R$ 18 milhões para esta obra. Estamos refazendo os contratos com as empresas vencedoras para retornar as obras no segundo semestre”, disse.

Ainda em resposta aos ouvintes, o prefeito afirmou que a administração está viabilizando a recuperação das ciclovias existentes na capital, que passaram os últimos quatro anos sem manutenção. “Nosso projeto envolve três etapas: vamos recuperar as existentes, depois fazer a integração entre elas, e, no terceiro momento, fazer novas ciclovias”, informou.

Na entrevista, Edvaldo ainda desfez boatos que circularam nas redes sociais de um suposto aumento no número de radares na capital. “Os radares serão mantidos no seu quantitativo atual. O que estamos fazendo é um remanejamento dos radares para locais onde houve pedido da população, onde há grande fluxo de pedestres e em áreas com acidentes constantes”, esclareceu.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247