Eike vai administrar Maracanã por 35 anos

Empresa do bilionário IMX venceu a licitação para concessão do estádio junto com a construtora Odebrecht e a americana AEG, informou o governo do Estado; manifestações recentes, como no dia da reabertura do estádio e no 1º de Maio, foram contra a privatização do local; as pessoas gritaram frases como "Alô, você! Você está de bobeira. Fifa, Cabral e Eike são quadrilha de empreiteira" e "Eike ladrão, deixa o Maraca com o povão"

Eike vai administrar Maracanã por 35 anos
Eike vai administrar Maracanã por 35 anos

RIO DE JANEIRO, 9 Mai (Reuters) - O Consórcio Maracanã, formado por Odebrecht, a empresa do bilionário Eike Batista IMX e a norte-americana AEG, foi declarado nesta quinta-feira vencedor da licitação para concessão do Maracanã pelos próximos 35 anos, informou o governo estadual do Rio de Janeiro.

A Odebrecht já integra o consórcio responsável pela reforma de mais de 1 bilhão de reais do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014, enquanto a IMX realizou um estudo de viabilidade econômica do estádio prévio ao processo de licitação. A AEG administra diversas arenas esportivas ao redor do mundo.

O outro consórcio interessado na concessão do Maracanã era formado pela construtora OAS junto com as empresas Stadium Amsterdam (responsável pela Amsterdam Arena) e o grupo de mídia francês Lagardère.

Leia reportagem sobre protesto recente contra a privatização do estádio e contra Eike Batista: Evento no Maracanã tem protestos contra Cabral e Eike

(Reportagem de Felipe Pontes)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247