Eliane: reforma política é "mudança profunda" para o Brasil

Coordenadora da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em Sergipe, Eliane Aquino está engajada, nos últimos dias, na busca de apoio popular para a realização do plebiscito em prol de uma Constituinte Exclusiva, para mudar o Sistema Político Brasileiro; "A reforma política propõe uma mudança profunda no sistema político e eleitoral brasileiro", afirma; ela tem participado de atos de panfletagem e sensibilização no Estado para que as pessoas assinem o documento em apoio ao plebiscito; "Agora precisamos que efetivamente as pessoas participem do plebiscito e deem seu voto, seja nos pontos presenciais de coleta de assinaturas, seja por meio de endereços eletrônicos", diz; confira entrevista

Coordenadora da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em Sergipe, Eliane Aquino está engajada, nos últimos dias, na busca de apoio popular para a realização do plebiscito em prol de uma Constituinte Exclusiva, para mudar o Sistema Político Brasileiro; "A reforma política propõe uma mudança profunda no sistema político e eleitoral brasileiro", afirma; ela tem participado de atos de panfletagem e sensibilização no Estado para que as pessoas assinem o documento em apoio ao plebiscito; "Agora precisamos que efetivamente as pessoas participem do plebiscito e deem seu voto, seja nos pontos presenciais de coleta de assinaturas, seja por meio de endereços eletrônicos", diz; confira entrevista
Coordenadora da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em Sergipe, Eliane Aquino está engajada, nos últimos dias, na busca de apoio popular para a realização do plebiscito em prol de uma Constituinte Exclusiva, para mudar o Sistema Político Brasileiro; "A reforma política propõe uma mudança profunda no sistema político e eleitoral brasileiro", afirma; ela tem participado de atos de panfletagem e sensibilização no Estado para que as pessoas assinem o documento em apoio ao plebiscito; "Agora precisamos que efetivamente as pessoas participem do plebiscito e deem seu voto, seja nos pontos presenciais de coleta de assinaturas, seja por meio de endereços eletrônicos", diz; confira entrevista (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - A coordenadora da campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em Sergipe, Eliane Aquino, está engajada, nos últimos dias, na busca de apoio popular para a realização do plebiscito em prol de uma Constituinte Exclusiva, para mudar o Sistema Político Brasileiro. Os apoiadores da reforma política devem assinar o pedido pelo plebiscito até domingo, 7 de setembro, nos comitês populares, espalhados pelo país ou pela internet.

"A reforma política propõe uma mudança profunda no sistema político e eleitoral brasileiro. Dentre os principais pontos podemos destacar o financiamento público das campanhas, que vai a barrar a influência do poder econômico durante o processo eleitoral; a ampliação da participação das mulheres nos parlamentos, já que, embora tenhamos uma presidenta, ainda temos um número reduzido de mulheres nos parlamentos; e o fortalecimento dos partidos políticos, através, por exemplo, do voto em lista, que se refere à possibilidade do eleitor votar nas propostas e projetos e não mais vincular seus votos a pessoas. Todos estes pontos vão fortalecer a jovem democracia brasileira", afirma Eliane Aquino, ao citar os principais pontos da reforma.

Abaixo entrevista na íntegra:

Sergipe 247 - Como está o movimento em prol da campanha pela reforma política em Sergipe?
Eliane Aquino - Estamos realizando uma série de atos de panfletagem e sensibilização em diversos pontos do Estado para mobilizar a população, especialmente os jovens. Queremos estimular as pessoas a não só conhecerem a proposta, mas especialmente a participação política ao votarem no Plebiscito de modo que possamos levar ao Congresso Nacional um Projeto de Iniciativa Popular para que o Brasil possa, então, convocar uma Assembléia Nacional Constituinte exclusiva.

247 – Quais são os pontos principais desse projeto da reforma política?
EA - A reforma política propõe uma mudança profunda no sistema político e eleitoral brasileiro. Dentre os principais pontos podemos destacar o financiamento público das campanhas, que vai a barrar a influência do poder econômico durante o processo eleitoral; a ampliação da participação das mulheres nos parlamentos, já que, embora tenhamos uma presidenta, ainda temos um número reduzido de mulheres nos parlamentos; e o fortalecimento dos partidos políticos, através, por exemplo, do voto em lista, que se refere à possibilidade do eleitor votar nas propostas e projetos e não mais vincular seus votos a pessoas. Todos estes pontos vão fortalecer a jovem democracia brasileira.

247 - O período da campanha eleitoral é o mais adequado para discutir a reforma política? Porque?
EA - Acredito que sim. Essa é a possibilidade que está posta e não podemos deixar passar. A ida da população às ruas em diversas manifestações mostra que a juventude está inquieta e que busca caminhos para retomarmos a participação política e social de forma mais efetiva. Esse, então, é o melhor momento sim para que todos possam, analisando o panorama atual da realização das campanhas, analisar aquilo que pode e precisa ser mudado. Se reclamamos que ainda existe, infelizmente, a famigerada compra de votos ,vamos em busca de mecanismos que barrem, ou pelo menos reduzam de forma bastante expressiva estas práticas. Se reclamamos que o número de mulheres presentes nas campanhas locais ainda é reduzido, é a hora de votarmos a favor da reforma política, que prevê o crescimento real da participação feminina nos parlamentos. Se questionamos os votos de cabresto ou a permanência contínua de famílias que há décadas dominam o cenário político, é a hora de produzir mudanças de fato na política brasileira.

247 – A população tem mostrado que está consciente da necessidade de uma reforma política?
EA - Ainda não. Justamente por isso a necessidade de irmos às ruas e ampliarmos o debate em torno deste tema. Hoje temos um panorama que aponta a presença de uma juventude que foi às ruas em busca de melhorias, mas que ainda possui dificuldade em atuar objetivamente para mudar sua realidade. Reconhecemos e valorizamos a mobilização social, quando feita de modo articulado, responsável e sem depredações, mas precisamos avançar mais. Foram apresentadas uma série de críticas, mas não houve a apresentação de propostas concretas. Temos tido uma boa receptividade dos sergipanos ao falarmos da importância da reforma política. Agora precisamos que efetivamente as pessoas participem do plebiscito e deem seu voto, seja nos pontos presenciais de coleta de assinaturas, seja por meio de endereços eletrônicos como o disponibilizado pelo Partido dos Trabalhadores através do site www.pt.org.br/reformapolitica

247 – Na sua opinião, o que há de mais urgente para ser mudado no Sistema Política Brasileiro?
EA - Acredito que é preciso que todos os políticos possam trabalhar em pé de igualdade, com o mesmo montante de recursos, e que conquistem o voto dos brasileiros através de suas ideias, propostas, compromisso e trabalho. Este é o desafio que precisamos encarar.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247