Eliton: Caiado é contra investimentos do governo Marconi nos municípios

Vice-governador José Eliton afirmou, em nota e em suas redes sociais, que as críticas do senador Ronaldo Caiado à privatização da Celg e ao Programa de Investimentos e Entrega de Obras e Benefícios revelam que o parlamentar "é contra a execução das parcerias firmadas pelos prefeitos de Goiás e a população de Goiás"; "O senador não suporta conviver com a perspectiva de que, muito em breve, esses recursos serão aplicados em obras de infraestrutura, saúde, educação e segurança pública que reforçarão ainda mais o programa de governo transformador de nossas gestões, pactuado com a população, prefeitos, parlamentares, instituições de todos os Poderes e o setor produtivo do Estado", afirmou Eliton

marconi eliton
marconi eliton (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O vice-governador José Eliton afirmou na noite de quarta-feira, em nota e em suas redes sociais, que as críticas do senador Ronaldo Caiado à privatização da Celg Distribuição e ao Programa de Investimentos e Entrega de Obras e Benefícios revelam que o parlamentar "é contra a execução das parcerias firmadas pelos prefeitos de Goiás e a população de Goiás". "O senador não suporta conviver com a perspectiva de que, muito em breve, esses recursos serão aplicados em obras de infraestrutura, saúde, educação e segurança pública que reforçarão ainda mais o programa de governo transformador de nossas gestões, pactuado com a população, prefeitos, parlamentares, instituições de todos os Poderes e o setor produtivo do Estado", afirmou Eliton

"O senador Caiado mostra mais uma vez irresponsabilidade ao ir à tribuna do Senado para novamente tentar distorcer a realidade", disse o vice-governador, no Twitter. "O senador deveria respeitar os prefeitos, que não são venais ou cooptaveis, ao contrário, buscam junto ao Governo de Goiás uma ação conjunta para superar suas dificuldades", disse José Eliton. "O senador, que chegou a defender a saída de Temer do cargo, nessa semana, usando da máquina federal, em flagrante oportunismo politico, leva um ministro do presidente a um evento em Rio Verde para fazer proselitismo. Em verdade ela tenta medir outros pela sua régua", afirmou.

Na nota, José Eliton afirma que "a insurgência de Ronaldo Caiado contra o Programa de Investimentos e Entrega de Obras e Benefícios atesta seu desrespeito aos prefeitos de Goiás, especialmente àqueles filiados aos partidos de oposição ao Governo de Goiás, entre eles os de sua legenda, o DEM, que abraçaram a proposta de parceria republicana e municipalista apresentada pelo governador Marconi Perillo". O vice-governador prossegue observando que, "ao contrário do que diz o senador, a postura dos prefeitos de Goiás não é venal e oportunista, mas desenvolvimentista e progressista, voltada para o fortalecimento dos municípios e para o bem-estar dos cidadãos goianos".

O vice-governador afirma ainda, na nota, que "Ronaldo Caiado mede a todos sob sua ótica política perversa, em que os critérios são sempre a conveniência e o oportunismo. Conveniência que o faz atacar o governo do presidente Michel Temer, pedindo sua renúncia, e, em seguida, abraçar ministros em visita ao Estado. Oportunismo que o faz buscar os holofotes para tentar denegrir o trabalho de quem realmente está ao lado da população de Goiás". José Eliton diz ainda que "o ódio do senador tem como resulado a solidão política, porque a população de Goiás quer continuar avançando em prol de uma vida plena e digna, com emprego, renda e paz social".

Abaixo, a íntegra da nota do vice-governador José Eliton:

NOTA DO VICE-GOVERNADOR JOSÉ ELITON

Em mais uma clara demonstração de seu desespero político e de sua total falta de compromisso com os cidadãos de Goiás, o senador Ronaldo Caiado busca os holofotes na tentativa de desqualificar o trabalho do Governo do Estado e do governador Marconi Perillo em prol dos goianos. Obstinado em levar adiante seu projeto pessoal de poder, Ronaldo Caiado não mede a extensão de suas bravatas e mentiras.

Novamente o alvo de Ronaldo Caiado é a privatização da Celg Distribuição, cuja receita, da ordem de R$ 1,1 bilhão, será integralmente aplicada em obras e benefícios para a população. O senador não suporta conviver com a perspectiva de que, muito em breve, esses recursos serão aplicados em obras de infraestrutura, saúde, educação e segurança pública que reforçarão ainda mais o programa de governo transformador de nossas gestões, pactuado com a população, prefeitos, parlamentares, instituições de todos os Poderes e o setor produtivo do Estado.

Ao lado do governador Marconi Perillo, estamos preparando a apresentação de um amplo Programa de Investimentos e Entrega de Obras e Benefícios para 2017 e 2018. Esse programa, resultado do planejamento de governo, das audiências com os prefeitos goianos e da interlocução com a população, será apresentado ao Estado no próximo dia 30 de março, de forma detalhada, ação por ação, com seus respectivos valores e fontes de recursos. Entre essas fontes está a receita da privatização da Celg Distribuição.

O Programa de Investimento e Entrega de Obras e Benefícios é, essencialmente, uma ação do Governo de Goiás em prol do desenvolvimento dos municípios. Foi pactuado com todos os prefeitos e sua fonte de financiamento são recursos do Tesouro Estadual, e não da Celg Distribuição, como quer fazer crer o senador. Essas receitas são oriundas das fortes medidas de austeridade fiscal aprovadas pela Assembleia Legislativa, cujo resultado é reconhecido nacionalmente pela imprensa nacional.

A insurgência de Ronaldo Caiado contra o Programa atesta seu desrespeito aos prefeitos de Goiás, especialmente àqueles filiados aos partidos de oposição ao Governo de Goiás, entre eles os de sua legenda, o DEM, que abraçaram a proposta de parceria republicana e municipalista apresentada pelo governador Marconi Perillo. Ao contrário do que diz o senador, a postura dos prefeitos de Goiás não é venal e oportunista, mas desenvolvimentista e progressista, voltada para o fortalecimento dos municípios e para o bem-estar dos cidadãos goianos.

Ronaldo Caiado mede a todos sob sua ótica política perversa, em que os critérios são sempre a conveniência e o oportunismo. Conveniência que o faz atacar o governo do presidente Michel Temer, pedindo sua renúncia, e, em seguida, abraçar ministros em visita ao Estado. Oportunismo que o faz buscar os holofotes para tentar denegrir o trabalho de quem realmente está ao lado da população de Goiás. Seu ódio tem como resulado a solidão política, porque a população de Goiás quer continuar avançando em prol de uma vida plena e digna, com emprego, renda e paz social.

José Eliton de Figuerêdo Júnior
Vice-governador do Estado de Goiás

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247