'Em dado momento disseram que eu seria candidato'

Pré-candidato ao Senado pela chapa que desejava encabeçar, o peemedebista Geddel Vieira Lima vem se mostrando sereno após perder a liderança da chapa das oposições para o ex-governador Paulo Souto, do DEM, mas em entrevista a Mário Kertész ontem deixou transparecer um pouco sua mágoa; "Não fui bem sucedido, apesar de, em dado momento, terem me dito que eu seria candidato"

Pré-candidato ao Senado pela chapa que desejava encabeçar, o peemedebista Geddel Vieira Lima vem se mostrando sereno após perder a liderança da chapa das oposições para o ex-governador Paulo Souto, do DEM, mas em entrevista a Mário Kertész ontem deixou transparecer um pouco sua mágoa; "Não fui bem sucedido, apesar de, em dado momento, terem me dito que eu seria candidato"
Pré-candidato ao Senado pela chapa que desejava encabeçar, o peemedebista Geddel Vieira Lima vem se mostrando sereno após perder a liderança da chapa das oposições para o ex-governador Paulo Souto, do DEM, mas em entrevista a Mário Kertész ontem deixou transparecer um pouco sua mágoa; "Não fui bem sucedido, apesar de, em dado momento, terem me dito que eu seria candidato" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Pré-candidato ao Senado pela chapa que desejava encabeçar, o peemedebista Geddel Vieira Lima vem se mostrando sereno após perder a liderança da chapa das oposições para o ex-governador Paulo Souto, do DEM, mas em entrevista a Mário Kertész ontem deixou transparecer um pouco sua mágoa.

"Não fui bem sucedido, apesar de, em dado momento, terem me dito que eu seria candidato". Ex-ministro, contudo, mantém discurso de preparo para mudar a Bahia. "Estou maduro para alavancar o desenvolvimento do nosso estado".

Para Geddel, a gestão do ex-aliado Jaques Wagner (PT) não fez o suficiente na área administrativa. "Deixou a desejar na segurança pública, saúde, educação. Prometeu uma série de obras que não tirou do papel".

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247