Em Goiânia, milhares vão às ruas contra Bolsonaro

Milhares de pessoas participaram neste sábado (29), em Goiânia, de manifestação contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que aparece na liderança da corrida presidencial, de acordo com as pesquisas; o público estimado foi de 10 mil participantes, com participação maciça de mulheres, que organizaram o evento; o ato integra movimento nacional, que já reúne mais de 2 milhões de pessoas nas redes sociais; em Goiânia, a manifestação teve concentração na Praça Cívica e depois percorreu as principais avenidas do Centro e passou também pela Praça Universitária

Em Goiânia, milhares vão às ruas contra Bolsonaro
Em Goiânia, milhares vão às ruas contra Bolsonaro
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247 - Milhares de pessoas participaram neste sábado (29), em Goiânia, de manifestação contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), que aparece na liderança da corrida presidencial, de acordo com as pesquisas. O público estimado foi de 10 mil participantes, com participação maciça de mulheres, que organizaram o evento.

O ato integra movimento nacional, que já reúne mais de 2 milhões de pessoas nas redes sociais. Em Goiânia, a manifestação teve concentração na Praça Cívica e depois percorreu as principais avenidas do Centro e passou também pela Praça Universitária.

“Mulheres e aliados em Goiânia irão para as ruas com todo o Brasil para um alto e sono ato contra Bolsonaro, que representa todo um conjunto de retrocessos aos direitos das mulheres e outras populações. Contra o fascismo, marchemos!”, diz a descrição do evento, no Facebook.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247