Em greve, servidores fazem velório de prefeito

Os servidores das áreas de Saúde e Educação do município de Palmeira dos Índios permanecem em greve nesta sexta-feira (16) e continuam ocupando a sede da Prefeitura Municipal, onde fazem o velório simbólico do prefeito James Ribeiro (PSDB). Eles estão com as atividades paralisadas há mais de um mês e reclamam da falta de negociação.

Os servidores das áreas de Saúde e Educação do município de Palmeira dos Índios permanecem em greve nesta sexta-feira (16) e continuam ocupando a sede da Prefeitura Municipal, onde fazem o velório simbólico do prefeito James Ribeiro (PSDB). Eles estão com as atividades paralisadas há mais de um mês e reclamam da falta de negociação.
Os servidores das áreas de Saúde e Educação do município de Palmeira dos Índios permanecem em greve nesta sexta-feira (16) e continuam ocupando a sede da Prefeitura Municipal, onde fazem o velório simbólico do prefeito James Ribeiro (PSDB). Eles estão com as atividades paralisadas há mais de um mês e reclamam da falta de negociação. (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal) em Palmeira dos Índios, Vânia Calheiros, as principais reivindicações da categoria dizem respeito à aplicação do piso salarial e ao realinhamento da carreira, mas eles também pedem uma gestão mais democrática por parte do município. Segundo os servidores, a tentativa de negociação com a prefeitura acontece desde 2010, sem nenhum êxito. “Até agora eles não chamaram ninguém para conversar, só pediram que nós saíssemos da prefeitura”, ressaltou Vânia. 

Os agentes de saúde também cobram melhores condições de trabalho, um calendário fixo para pagamentos dos salários, e a reforma do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCs). Segundo o sindicato, a categoria da saúde está, há três anos, sem reajuste salarial, informação que é negada pelo prefeito James Ribeiro.

“Não temos as mínimas condições de trabalho. Os postos de Saúde da Família funcionam em situação altamente precária: faltam médicos, medicamentos básicos e de uso contínuo. Falta material de expediente para os procedimentos dos profissionais da Saúde. Os aparelhos de esterilização estão quebrados, diversos postos não têm sequer água, resultando que os profissionais de odontologia vão aos postos e não têm como trabalhar”, desabafou um dos servidores grevistas. 

Na área da Educação, eles destacam que a rede está sucateada e que as escolas se encontram em péssimas condições, o que impossibilita o trabalho dos profissionais. No total, a rede pública municipal de Educação possui cerca de 12 mil alunos. Em algumas escolas, conforme afirma Vânia Calheiros, as aulas estão acontecendo, sendo ministradas por professores contratados. Em outras, as aulas estão suspensas desde o início da paralisação.

O velório simbólico do prefeito James Ribeiro acontece desde a última quarta-feira na Prefeitura Municipal, no salão onde fica a galeria dos ex-gestores.

O prefeito James Ribeiro afirmou que a greve é política e que 95% dos servidores da Educação já voltaram ao trabalho. Segundo ele, a diálogo com as categorias foi suspenso desde que a prefeitura foi ocupada. 

"Eu recebi os servidores diversas vezes, mas nós suspendemos o diálogo por conta dessa invasão ao prédio da Prefeitura, pois isso demonstra que eles perderam o respeito pela instituição. O movimento perdeu a legitimidade. Eles estão reivindicando melhorias salariais, mas a Prefeitura de Palmeira paga melhor que a iniciativa privada. Temos enfermeiros que recebem mais de R$ 5 mil e todos os professores recebem acima do piso nacional", ressaltou o prefeito. 

Segundo ele, no ano passado, o município concedeu um reajuste salarial de 18% aos servidores da Educação. "A greve já está esvaziada. O que existe hoje é um grupo de 50 pessoas, algumas delas vindas de Maceió, que participam do movimento. A maioria dos serviços já foi retomada”, disse James Ribeiro. Ainda segundo o prefeito, a Justiça determinou, nesta manhã, a saída dos servidores da Prefeitura Municipal.

Com gazetaweb.com

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email