Em Palmas, manifestantes pedem a saída de Temer

Manifestantes foram às ruas de Palmas pedir a saída de Michel Temer e a convocação de eleição direta; saindo do estacionamento da Praça dos Girassóis, um trio elétrico com cerca de cinco carros marchou rumo ao Espaço Cultural; as principais palavras de ordem eram "Fora Temer" e "Diretas Já"; as manifestações aconteceram em pelo menos 19 estados brasileiros mais o Distrito Federal; sem apoio popular e lutando para manter a base coesa, Temer se vê cada vez mais isolado; peemedebista já foi acusado pela PGR de ter cometido os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e tentativa de obstrução à Justiça

Manifestantes foram às ruas de Palmas pedir a saída de Michel Temer e a convocação de eleição direta; saindo do estacionamento da Praça dos Girassóis, um trio elétrico com cerca de cinco carros marchou rumo ao Espaço Cultural; as principais palavras de ordem eram "Fora Temer" e "Diretas Já"; as manifestações aconteceram em pelo menos 19 estados brasileiros mais o Distrito Federal; sem apoio popular e lutando para manter a base coesa, Temer se vê cada vez mais isolado; peemedebista já foi acusado pela PGR de ter cometido os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e tentativa de obstrução à Justiça
Manifestantes foram às ruas de Palmas pedir a saída de Michel Temer e a convocação de eleição direta; saindo do estacionamento da Praça dos Girassóis, um trio elétrico com cerca de cinco carros marchou rumo ao Espaço Cultural; as principais palavras de ordem eram "Fora Temer" e "Diretas Já"; as manifestações aconteceram em pelo menos 19 estados brasileiros mais o Distrito Federal; sem apoio popular e lutando para manter a base coesa, Temer se vê cada vez mais isolado; peemedebista já foi acusado pela PGR de ter cometido os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e tentativa de obstrução à Justiça (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Manifestantes iniciaram às 16 deste domingo (21), em Palmas, protestos pedindo a saída de Michel Temer e a convocação de eleição direta. Saindo do estacionamento da Praça dos Girassóis, um trio elétrico com cerca de cinco carros marchou rumo ao Espaço Cultural. As principais palavras de ordem eram "Fora Temer" e "Diretas Já". Depois, os organizadores da mobilização foram até a Praça do Bosque, onde outro grupo fazia a concentração para protestar contra Temer.

As manifestações aconteceram em pelo menos 19 estados brasileiros mais o Distrito Federal, e em 16 capitais. Temer voltou a ser alvo de intensos protestos depois de ser gravado dando aval para a entrega de mesada ao ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não fechar acordo de delação premiada.

A gravação foi feita pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS. De acordo com a delação, Temer também foi beneficiado por megapropinas. O peemedebista negou as acusações e disse que as gravações são clandestinas e manipuladas. 

O áudio passará por uma perícia, mas o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse não ter dúvidas de que há elementos suficientes para denunciar Temer, acusado pela PGR de corrupção passiva, organização criminosa e tentativa de obstrução à Justiça.

O procurador elenca ao menos 15 elementos que justificam a abertura de inquérito. Janot lista como prova, no pedido de abertura de inquérito, além da gravação da conversa de Temer, três outros diálogos, além dos anexos da delação premiada dos empresários e os documentos que a corroboram.

Reportagem da Folha de S. Paulo desta segunda-feira, 22, mostra que as suspeitas descritas pelo Ministério Público se baseiam em junção de fatores. Por exemplo, no áudio, Temer diz para Joesley procurar o deputado federal Rocha Loures (PMDB-PR), um dos seus principais aliados, para tratar sobre "qualquer assunto", inclusive os de interesse da JBS.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247