Em Salvador, Dilma retoma contato direto com o povo

Presidente se expõe pela primeira vez depois da onda de protestos que tomou o País; será em evento nesta quinta-feira, às 11h30, na capital da Bahia, onde anuncia um conjunto de medidas contra a seca na região do semiárido nordestino; desde seu último ato público, na abertura da Copa das Confederações, em Brasília, Dilma Rousseff já se reuniu com diversos movimentos populares e centrais sindicais, além de ter proposto cinco pactos para atender as "vozes das ruas"; vaias ou aplausos?

Em Salvador, Dilma retoma contato direto com o povo
Em Salvador, Dilma retoma contato direto com o povo

247 – A presidente Dilma Rousseff tem seu primeiro contato com o público na manhã desta quinta-feira 4, em Salvador, depois da onda de protestos que tomou o País. Na capital baiana, ela irá anunciar o Plano Safra Semiárido 2013/2014, um conjunto de medidas contra a seca na região. O ato inclui também a entrega de equipamentos para Prefeituras do Estado e plano para agricultores do semiárido.

Leia mais em Dilma lança Plano Safra Semiárido em Salvador

A presença da presidente diante do povo é uma tentativa de retomada da agenda positiva do governo federal diante das manifestações populares. Desde a última vez em que se expôs, na abertura da Copa das Confederações, em Brasília, a presidente realizou encontros com integrantes da sociedade civil e propôs um plebiscito para a reforma política.

Para quem apostou que a presidente se esconderia após os atos públicos que varreram ruas de centenas de cidades brasileiras, o movimento foi justamente o contrário: em seus discursos, Dilma sempre defendeu as manifestações pacíficas e garantiu estar ouvindo as "vozes das ruas", sem "transigir com violência", em referência aos diversos atos de vandalismo registrados.

Propostas e encontros com a sociedade

A fim de atender as principais reivindicações das ruas, como investimentos em saúde, educação, transporte e menos corrupção, Dilma Rousseff se encontrou com representantes do Movimento Passe Livre (MPL), que deu início aos protestos, de movimentos urbanos, do Movimento LGBT e estudantes, além de centrais sindicais.

Entre as principais propostas feitas pelo Planalto estão cinco pactos destinados às áreas que mais foram alvo de reivindicações dos manifestantes, além de um plebiscito sobre pontos a serem discutidos em uma reforma política. O intuito é consultar a população em relação principalmente a financiamentos de campanhas e sistema de votos.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247