Encontro de Serra e Eduardo "assombra" Aécio

Encontro reservado entre o governador de Pernambuco e o ex-governador paulista pegou o senador mineiro de surpresa; Aécio Neves, que se posiciona como pré-candidato pelo PSDB, vem disputando espaços, palmo a palmo, com José Serra pelo controle do partido e, segundo o jornal O Estado de São Paulo, teria ficado “estupefato” ao saber por correligionários da reunião que teria sido intermediada pelo ex-senador catarinense Jorge Bornhausen (PSD)

Encontro de Serra e Eduardo "assombra" Aécio
Encontro de Serra e Eduardo "assombra" Aécio
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paulo Emílio _PE247 - O encontro reservado entre o governador de Pernambuco e potencial candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, e o ex-governador paulista José Serra (PSDB) pegou o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) de surpresa. Aécio, que se posiciona como pré-candidato pela legenda tucana vem disputando espaços, palmo a palmo, com Serra pelo controle do partido e, segundo o jornal O Estado de São Paulo, ele teria ficado “estupefato” ao saber por correligionários da reunião que teria sido intermediada pelo ex-senador catarinense Jorge Bornhausen (PSD).

Segundo a publicação, a movimentação de Eduardo em direção ao tucanato paulista tem causado agitação tanto no PT como na ala mineira do PSDB. Isso porque o PSDB, assim como o PSB, trabalha com a hipótese da disputa presidencial de 2014 somente ser definida em um segundo turno. Já o PT não engole o fato do PSB, que até o momento integra a base governista, lançar uma candidatura própria rumo ao Planalto.

Apesar da negativa de integrantes do PSB de que a discussão entre Eduardo e Serra tenha se dado em torno da possibilidade do tucano sair como vice do socialista, o descontentamento de Serra em torno do apoio dado pela sua legenda ao correligionário mineiro pode se mostrar positivo para o PSB. Isto porque, apesar do racha interno provocado pela briga em torno do controle do Partido, o PSDB paulista é detentor de um enorme capital político no Estado de São Paulo.

E, neste contexto, Serra tem uma expressividade que não pode ser desconsiderada, conforme já declaram alguns socialistas ao PE247. Apesar disto, os socialistas preferem que o postulante tucano seja Aécio, algo que já teria sido adiantado por Eduardo a vários interlocutores do PSDB. Ainda segundo o Estadão, o encontro entre Serra e o governador pernambucano teria interpretado pelas hostes do tucanato como uma forma de Serra pressionar Aécio e angariar apoio em torno da sua pretensão de ficar á frente da legenda e reduzir o espaço político do correligionário mineiro.

Esta posição também encontra eco dentro do próprio PSB, onde alguns socialistas chegaram a dizer que Serra seria um “papa-figo”, que estaria fazendo  uso do projeto socialista para emparedar as opções do PSDB em torno do projeto de Aécio Neves. Resta saber agora como fica movimentação entre as duas legendas e qual será o comportamento de Aécio daqui para a frente, uma vez que, apesar da amizade pessoal com Campos, não parece ter digerido muito bem a notícia do encontro que este teve com o seu rival na disputa pelo controle do partido tucano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email