Enfrentamento às drogas: "Nada saiu do papel"

Líder da minoria no Congresso, o deputado Antônio Imbassahy (PSDB) protocolou na Câmara requerimento questionando o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre os investimentos no Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, anunciado pelo governo em 2010; "A presidente Dilma Rousseff fez campanha prometendo enfrentar as drogas, lançou programa, mas até agora nada saiu do papel"

Enfrentamento às drogas: "Nada saiu do papel"
Enfrentamento às drogas: "Nada saiu do papel"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O líder da minoria no Congresso, deputado baiano Antônio Imbassahy (PSDB), protocolou na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara requerimento questionando o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre os investimentos no Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas.

O tucano está preocupado com o avanço do consumo do crack no Brasil, "notadamente na Bahia, onde é grande o número de usuários da droga".

O deputado argumenta que em 2010 o governo federal lançou o programa, que foi reformulado no ano seguinte, anunciou a disponibilização de recursos, mas "nenhum centavo foi aplicado na Bahia até então", segundo o Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI).

"A presidente Dilma Rousseff fez campanha prometendo enfrentar as drogas, lançou programa, mas até agora nada saiu do papel, não existem ações práticas. Enquanto isso as drogas avançam, destroem nossa juventude, vidas e famílias. O ministro precisa explicar o que está sendo feito com os recursos que deveriam ser aplicados em programas de enfrentamento dos entorpecentes".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email