Ensino em Catalão parou no tempo do mimeógrafo

Secretário visita escolas da cidade e encontra falhas em banheiros e em sistemas hidráulicos e elétricos, infiltrações, fossas transbordando e até ausência de espaço coberto para o recreio das crianças; tem escola que ainda reproduz provas e tarefas em mimeógrafo (alguém se lembra o que é isso?)

Ensino em Catalão parou no tempo do mimeógrafo
Ensino em Catalão parou no tempo do mimeógrafo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás247_ Por determinação do prefeito Jardel Sebba (PSDB), o secretário da Educação, Sousa Filho, fará uma série de visitas às escolas municipais esta semana. Na segunda-feira, 4, o secretário vistoriou três unidades escolares de Catalão e uma do distrito de Pires Belo (distante 32 km da cidade). O objetivo foi ouvir diretores e professores sobre os principais problemas enfrentados neste início de ano letivo. Os problemas são sérios e demandam rápida intervenção da prefeitura.

No Centro Municipal de Educação Infantil Ruth Silva, a diretora Maria de Jesus relatou ao secretário que a maior dificuldade da unidade escolar é um espaço coberto para os alunos brincarem. “Quando está sol é difícil para as crianças por causa do calor, e quando está chovendo, como agora, elas têm que ficar somente dentro da sala de aula”, lembrou.

Na Escola Municipal Pedro Netto Paranhos, o sistema elétrico e hidráulico precisa ser refeito, segundo a diretora Jussara de Fátima Gonçalves. Ela mostrou ao secretário a estrutura danificada dos banheiros disponíveis aos estudantes. “Não houve manutenção, e há necessidade de reforma. Mas agora, sabemos que as coisas vão mudar”, afirmou a diretora.

Acompanhado do engenheiro Marcos Araújo, da Secretaria de Obras, Sousa Filho contou que o objetivo das visitas é verificar os problemas e dar início às primeiras ações no sentido de resolvê-los. “O prefeito Jardel Sebba pediu que fôssemos rápidos na solução dos problemas. Por isso, trouxe um representante da Secretaria de Obras, para não perder um dia sequer no início das restaurações físicas que serão necessárias”, justificou.

Além de levantar os problemas de estrutura física, o secretário também ouviu anseios da comunidade escolar. A vistoria também constatou problemas nas duas fossas da Creche Municipal Lázaro P. Marra, que apresentam sérios riscos às crianças.

A Escola Nilda Margon Vaz, que foi reformada e ampliada em 2011, também apresenta danos na estrutura. Paredes com infiltrações e banheiros com portas inadequadas, foram verificados. A fossa escola está transbordando porque recebe água da rede pluvial. “Já houve vezes de termos que tirar os estudantes daqui, porque a fossa transbordou, algo inaceitável para uma escola”, disse um funcionário.  Na mesma escola, os professores utilizam um mimeógrafo, um aparelho jurássico da era pré-Xerox, para fazer cópias de tarefas e provas.

Segundo Sousa, o prefeito Jardel Sebba autorizou um plano emergencial, que será elaborado com conjunto com a Secretaria de Obras. “O mais breve possível, vamos organizar este plano, para resolver os problemas mais graves. Por isso, estamos fazendo este levantamento”, justificou o secretário.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247