Ensino médio de Goiás assume liderança do Ideb

Estado obteve nota 3,8 e saltou da 5ª posição em 2011 para o 1º lugar; em 2009, Goiás era o 16º colocado; melhorias no setor coincidem com o terceiro mandato do governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, que desenvolve o programa Pacto pela Educação, um conjunto de medidas que visa a melhoria dos indicadores educacionais; nos anos finais do ensino fundamental, Goiás ficou na segunda colocação, atrás de Minas Gerais, e superando estados como São Paulo e Rio de Janeiro

Estado obteve nota 3,8 e saltou da 5ª posição em 2011 para o 1º lugar; em 2009, Goiás era o 16º colocado; melhorias no setor coincidem com o terceiro mandato do governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, que desenvolve o programa Pacto pela Educação, um conjunto de medidas que visa a melhoria dos indicadores educacionais; nos anos finais do ensino fundamental, Goiás ficou na segunda colocação, atrás de Minas Gerais, e superando estados como São Paulo e Rio de Janeiro
Estado obteve nota 3,8 e saltou da 5ª posição em 2011 para o 1º lugar; em 2009, Goiás era o 16º colocado; melhorias no setor coincidem com o terceiro mandato do governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, que desenvolve o programa Pacto pela Educação, um conjunto de medidas que visa a melhoria dos indicadores educacionais; nos anos finais do ensino fundamental, Goiás ficou na segunda colocação, atrás de Minas Gerais, e superando estados como São Paulo e Rio de Janeiro (Foto: Realle Palazzo-Martini)

Goiás247 - Goiás alcançou o primeiro lugar no ranking nacional do Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (Ideb) no ensino médio, atribuição principal dos estados na educação. A informação é do jornal O Popular, de Goiânia, que obteve com exclusividade partes do relatório a ser divulgado nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Educação. Em 2011, Goiás ocupava a 5ª colocação depois de ter saltado da 16ª posição na avaliação de 2009. As melhorias coincidem com o terceiro mandato do governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, que desenvolve o programa Pacto pela Educação, um conjunto de medidas que visa a melhoria dos indicadores educacionais no Estado.

Segundo os dados transcritos na publicação goiana, a nota de Goiás na rede pública estadual de ensino médio subiu de 3,6 para 3,8. O primeiro lugar foi alcançado também devido à queda na nota de estados imediatamente à frente, a exemplo de Santa Catarina, que teve o índice reduzido de 4,0 para 3,6. As notas do ensino médio público pioraram em 16 estados e em dois se mantiveram estáveis.

O avanço do estado goiano no Ideb se deveu especialmente à taxa de rendimento, que aufere indicadores como aprovação reprovação e abandono. Nesse quesito, Goiás ficou em primeiro lugar, com o índice 0,88. A nota do Ideb é calculada através da multiplicação da taxa de rendimento pela nota média de proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, que em Goiás ficou em 4,33, pequeno recuo em relação a 2011, que foi de 4,37.

Nos primeiros anos do ensino fundamental, em que o governo estadual responde por 30% dos alunos matriculados (a responsabilidade maior é dos municípios), a nota deste último Ideb passou de 5,3 para 6,0, atingindo patamar médio dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A nota 6,0 é a meta estabelecida  pelo Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais (Inep) para 2021. A reportagem de O Popular não informa o ranking nacional nos primeiros anos do ensino fundamental, que vai do 1º ao 5º ano.

Nos anos finais do ensino fundamental, a rede estadual pública de Goiás ficou com nota 4,7, o que rendeu asegunda posição, atrás apenas de Minas Gerais. O Estado ganhou as posições antes ocupadas por São Paulo, Acre Mato Grosso e Santa Catarina.

Na rede particular de ensino, a nota do Ideb ficou em 5,5, ante 5,7 em 2011 e 5,8 em 2009. Ainda assim, o Estado ganhou as posições de quatro estados, que tiveram piora na nota. No ensino fundamental, a nota rede privada subiu de 6,6 para 6,7 nos primeiros anos se manteve estável em 5,8 nos anos finais.

Os dados aos quais O Popular teve acesso não revelam as notas obtidas pelas redes municipais goianas no ensino fundamental.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247