Entidades afro repudiam censura do Youtube e se solidarizam com a TV 247

Em nota, institutos e movimentos de tradições afro e ligados ao candomblé pedem a revogação da decisão da plataforma, a qual chamam de “brutal”

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação)


NOTA DE REPÚDIO À CENSURA IMPOSTA PELO YOUTUBE À TV 247

Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu (ILABANTU), Centro Internacional de Civilizações Bantu (CICIBA), Movimento Federalista Pan Africano para América Latina e Caribe (MFPA-C) e a Comunidade Tradicional de Matriz Africana Terreiro de Candomblé Kongo Angola Inzo Tumbansi vem a público denunciar e repudiar ato brutal de censura imposta pelo YouTube à TV 247. Nesta quarta-feira, 10, a plataforma de divulgação de vídeos removeu 15 vídeos da TV 247, com desculpas esfarrapadas de suposto “discurso de ódio”.

ILABANTU, CICIBA, MFPA-C e Inzo Tumbansi, organizações integradas por cidadãs e cidadãos livres da africânia diásporica, entende que liberdade de imprensa e a valorização do jornalismo praticado pela TV 247 se tornam, a cada dia, mais fundamentais para os atuais desafios que vivemos, e, por isso, são temas que devem estar no cotidiano de todo cidadão, não podendo sofrer quaisquer tipos ou forma de violência como as praticadas nesta data pela plataforma YouTube contra a TV 247.

Nossa incondicional solidariedade à equipe da TV 247, sempre importante reafirmar que sem uma imprensa fortalecida, independente e livre não há democracia, rogando YouTube a rever seu ato brutal, suspendendo a censura, habilitando novamente os vídeos para o acesso público.

São Paulo, 10 de agosto de 2022(Dia Consagrado a Tempo, Ancestral do Ar, da Atmosfera e da Comunicação)

Walmir Damasceno dos Santos

Coordenador Geral do ILABANTU

Instituto Latino Americano de Tradições Afro Bantu

Representante para Brasil, América Latina e Caribe do CICIBA

Centro Internacional de Civilizações Bantu

Coordenador Geral Adjunto para América Latina e Caribe do Movimento Federalista Pan Africano (MFPA-C)

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email