Entidades do setor elétrico de MG cobram do presidente do Senado posicionamento sobre a privatização de Furnas

MP que privatiza a Eletrobrás e bacia de Furnas-MG deve ser votada até o dia 22 no Senado

(Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Entidades do setor elétrico de Minas Gerais encaminharam ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, uma carta sobre a MP da privatização da Eletrobrás, que deve ser votada semana que vem no Senado. Eles comparam o mineiro Pacheco a Itamar Franco, que quando governou o estado liderou um movimento bem sucedido que enterrou a privatização de Furnas, que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pretendia fazer. A pressão está forte no Senado, mas há chances de derrotar a MP, ou deixá-la caducar, no dia 22.

“No auge do embate com Fernando Henrique, Itamar mobilizou a Polícia Militar de Minas Gerais, passou a despachar da cidade de São José da Barra, sede da Usina de Furnas, no  Mar  de  Minas.  E  ainda  sugeriu  que, se  a  privatização fosse  adiante,  poderia  ser aberto um dique na cidade de Capitólio que poderia baixar o nível da represa de uma forma que impediria o funcionamento de Furnas, que fornecia 80% da energia da região Sudeste, dona de 60% do PIB brasileiro”, diz um trecho da carta. 

As entidades cobram um posicionamento do senador: 

PUBLICIDADE

“Hoje, Vossa Excelência não precisa tomar a Usina de Furnas com a Polícia Militar. Não será  necessário discutir a explosão do dique. A privatização de Furnas tramita no Senado Federal e o senhor conduz a pauta como Presidente do Senado”.

Leia na íntegra:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email