Equilíbrio entre Kátia e Josi, Derval assumirá PMDB

O ex-vice-prefeito de Palmas Derval de Paiva deverá assumir a presidência da comissão provisória estadual do PMDB no Tocantins; em um acordo cancelado pelo vice-presidente Michel Temer, firmado entre a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o grupo mais próximo ao governador Marcelo Miranda, liderado pela deputada federal Josi Nunes, ficou definido que Kátia fará a indicação do secretário geral do partido; os demais cargos da comissão provisória serão divididos em partes iguais entre os dois grupos; pacificação no PMDB acompanha a reaproximação política entre Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda

O ex-vice-prefeito de Palmas Derval de Paiva deverá assumir a presidência da comissão provisória estadual do PMDB no Tocantins; em um acordo cancelado pelo vice-presidente Michel Temer, firmado entre a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o grupo mais próximo ao governador Marcelo Miranda, liderado pela deputada federal Josi Nunes, ficou definido que Kátia fará a indicação do secretário geral do partido; os demais cargos da comissão provisória serão divididos em partes iguais entre os dois grupos; pacificação no PMDB acompanha a reaproximação política entre Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda
O ex-vice-prefeito de Palmas Derval de Paiva deverá assumir a presidência da comissão provisória estadual do PMDB no Tocantins; em um acordo cancelado pelo vice-presidente Michel Temer, firmado entre a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o grupo mais próximo ao governador Marcelo Miranda, liderado pela deputada federal Josi Nunes, ficou definido que Kátia fará a indicação do secretário geral do partido; os demais cargos da comissão provisória serão divididos em partes iguais entre os dois grupos; pacificação no PMDB acompanha a reaproximação política entre Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O ex-vice-prefeito de Palmas Derval de Paiva deverá assumir a presidência da comissão provisória estadual do PMDB no Tocantins.  

Em um acordo cancelado pelo vice-presidente Michel Temer, firmado entre a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o grupo mais próximo ao governador Marcelo Miranda, liderado pela deputada federal Josi Nunes, ficou definido que Kátia fará a indicação do secretário geral do partido.

Os demais cargos da comissão provisória serão divididos em partes iguais entre os dois grupos.

Também ficou acertado que serão mantidas as comissões provisórias do PMDB nos municípios, criadas por Kátia e que gerou críticas de falta de transparência da deputada Josi Nunes. 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247